Super Desapegada

Titulo: Super Desapegada
Autora: Jaqueline de Marco
Editora: ---------
Páginas: 265
Edição: 1
Lançamento: 2013
Sinopse: Raquel faz o maior sucesso na internet. Seu blog “Super Desapegada” motiva mulheres a se valorizarem e prega a autoestima sem a presença constante e essencial de um companheiro. Mas fora da web, Raquel não é tão descolada assim... Ela sempre teve um amor platônico por seu melhor amigo de infância, Alan. Mas no aniversário de 30 anos de Raquel, ela descobre que ele está noivo de Bianca, a irmã caçula de seu rival nos tempos de escola, Eric. Para conseguir acabar com o casamento, e conquistar de vez seu grande amor, Raquel precisa se aliar ao sarcástico Eric. Mas logo ela começa a perceber que a união pode render muito mais do que ela imaginava e a aprender que para praticar o tão estimado “desapego” é preciso abrir seu coração para novas experiências... e quem sabe para um novo amor.

 Resenha

Enrolei um pouco para ler esse livro quando ele chegou, mas quando comecei, não parei mais até virar a última página e dar de cara com os agradecimentos. Recebi Super Desapegada através de um book-tour organizado pela autora.

Raquel é uma mulher que está completando 30 anos e ainda não tem um namorado, ou marido e filhos. Há 15 anos, ela é apaixonada por Alan, seu melhor amigo desde sempre, mas sempre teve medo de perdê-lo caso ele não se sentisse da mesma forma. Até que, no dia de seu aniversário, ela decide que irá expor seus sentimentos pelo homem da sua vida, e sonhadora como é, espera ardentemente que ele faça o mesmo.
“Raquel sentia-se nas nuvens. Enfim aquele caso de amor seria resolvido. Depois de tantos anos ela poderia dizer a Alan todos os seus sentimentos e ele sorriria, a pegaria nos braços e falaria “Eu também sempre te amei, Raquel”. – página 19

Raquel nutria sentimentos especiais por Alan desde o seu aniversário de 15 anos, quando um acidente com seu vestido e bolo fez com que ele corresse atrás dela e a abraçasse, levando-a de volta para a festa. Desde então, ela vem sonhando com o dia em que ambos se casarão e viverão felizes para sempre.

“Um vestido manchado e uma festa arruinada não eram nada. Mesmo depois de muitos anos, Raquel sempre pensava naquela noite como a melhor de sua vida. E foi naquele exato momento, encostada na roda de um carro velho, que ela percebeu que sempre amaria Alan. E que, um dia, eles seriam felizes para sempre.” – página 8

Quando as coisas não saem como planejadas, e Alan aparece com sua noiva, Bianca, Raquel percebe que precisará lutar com todas as suas armas para não perder seu melhor amigo, e primeiro amor. Ela então pede ajuda a Eric, irmão mais velho de Bianca e um de seus amigos de infância, e juntos, eles traçam um plano para separar o casal Alan-Bianca.

O plano deles deu certo no começo, mas alguns acontecimentos implicaram na vida de Raquel, e ela foi percebendo que Alan era apenas o seu amigo, não o homem que ela queria ao seu lado no altar, ou o pai de seus filhos. Ela estava começando a perceber que eles não eram feitos um para o outro, mas então o plano estava indo por água abaixo? Mas como isso era possível, se ela o amava desde sempre, e ele sempre estava lá quando ela precisava, e vice-versa?

“Ter sentimentos por Alan a fazia se sentir viva. Sem isso, era tudo tão triste. A paixão que sentia por ele funcionava como um combustível para o seu dia a dia. Todas as áreas da sua vida eram relacionadas a ele e Raquel se sentia completamente perdida somente em pensar que não teria mais o apoio do amigo.” – página 31 
Dentre Alan e Eric, eu escolheria de olhos fechados e mãos atadas: Eric. Ele é o homem por quem Raquel procurou desde o inicio, e mesmo no começo do livro, de alguma forma eu sabia que eles acabariam se apaixonando com o desenrolar da história e acabariam juntos, mas para que adiantar a história, se podemos ter algumas intrigas e conflitos no meio?
Eric é um amor de pessoa! Ele aprontava bastante quando era criança, mas agora que é um homem crescido, sabe como se comportar e como encantar as mulheres... E homens (Ian que o diga). Dos personagens do livro, ele só fica atrás de Ian, amigo maravilhoso e completamente gay de Raquel.

“Pelo silêncio que se seguiu, e pela respiração compassada de Raquel, Eric concluiu que ela tinha adormecido. Ele passou o braço por seu ombro e notou como ela parecia pequena e frágil dentro do seu abraço. Ela o queria feliz e aquilo, estranhamente, o fez sorrir.” – página 114 
A leitura flui muito rapidamente, e a história prende o leitor nas palavras e é impossível parar de ler. Com escrita suave e muito bem humorada, Jaqueline de Marco me conquistou completamente.
Ah, esqueci de contar um detalhe importantíssimo: Raquel é dona do blog Super Desapegada, onde ela dá dicas de amor e desapego. Irônico não? 
“Naquele momento, Raquel chegou à conclusão que permitir apaixonar-se era a ação mais arriscada do ser humano. Algo que provocava imensos momentos de felicidade por motivos simples, um sorriso, um olhar, um elogio perdido em uma frase qualquer. Mas, por outro lado, um amor não correspondido podia gerar uma dor física, que tomava seu ar e escurecia não somente seus dias, mas apagava sua visão do futuro. Era um risco concedido.” – página 143


29 comentários

  1. Oi Dryh,
    Não conhecia o livro, mas achei a trama interessante. Imagino que deve ser superdivertido acompanhar Raquel em suas armações;Fiquei curiosa para conhecer o final dessa história.

    *bye*
    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é mesmo superdivertido ^^ obrigada pela visita, Marla ^^

      Excluir
  2. Oi, Dryh
    Não conhecia esse livro, mas adorei o enredo. Adoro livros românticos com um toque de humor e esse parece ser perfeito. O enredo me lembra aqueles filmes de comédia romântica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu também pensei em filmes de comédia romântica quando li esse livro, e acho que ele seria um filme maravilhoso ^^

      Excluir
  3. Esse livro parece ser lindooo, eu já imagino como a história é. E com certeza esse Eric deve ser muito apaixonante!! Beijos, Dryh.

    blogfalandodelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ele é um amor...kkkk' necessito de um *-*

      Excluir
  4. Dryh!
    Quando comecei a ler sua resenha, já me incomodei co o fato da Raquel viver atrás de um amor adolescente. Pensei cá comigo: será que essa mulher não cresceu?
    E no decorrer da resenha, pude ver que um novo amor (e verdadeiro) surgirá, aí sim, achei que o livro vale a pena uma leitura.
    Quero saber como Eric vai entrar na jogada.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pois é, mas o amor nem sempre vai embora né?!

      Excluir
  5. O sentimento é realmente algo que não dá pra controlar. Parece um bom livro.

    Beijos,
    Nina & Suas Letras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. infelizmente não dá para controlar né?! mas o bom é que todo sentimento tem um lado positivo :)

      Excluir
  6. Curiosa para ler, ótima resenha!!!
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oie,
    já tinha visto a capa por aí, mas só agora parei para ler uma resenha e gostei bastante.
    Obvio que já anotei o livro nos desejados :)

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. haha' fico feliz que você tenha gostado, Vanessa ^^

      Excluir
  8. Adorei a resenha!! Não conhecia.
    Vou visitar o blog da autora pra saber como comprar!!

    Bjks

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Dryh, que resenha linda. Adorei! Fico MUITO feliz que tenha gostado do livro.
    Obrigada pelo carinho desde o início. Você é uma excelente blogueira e uma leitora super carinhosa.
    Fica com Deus! Beijão! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ebaa, fico muito feliz que você tenha gostado, Jaque ^^ ♥ muito obrigada :)

      Excluir
  10. Oi Dryh.

    Já li outras resenhas deste livro e todas foram positivas, então espero ler e gostar muito.

    Beijos Fê :*
    http://fernandabizerra.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi, Dryh! Como vai?
    Nunca tinha ouvido falar do livro e parece ser legal, apesar de previsível. Não é o tipo que eu sairia correndo para comprar, todavia espero poder ler algum dia, num domingo qualquer. Parece ser bem leve.
    Beijinhos,
    Karol.
    http://heykarol.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é uma leitura bem leve mesmo, mas a forma que a autora chega no final é de arrepiar, mesmo sendo bem previsivel ^^

      Excluir
  12. Olá Dryh!
    Adorei a sua resenha :D
    A capa do livro não chamou muito a minha atenção, mas a sua resenha me deixou com uma vontade enorme de lê-lo, rs.
    Beijos,
    Ana M.
    www.vicioemlivros.com

    ResponderExcluir
  13. O livro parece ser bom, mas o tema não me interessa tanto. Pra quem gosta.. acredito ser um otima leitura.

    ResponderExcluir
  14. Que livro lindinho, gostei muito, e realmente bem feminino.

    ResponderExcluir
  15. Primeira resenha que leio sobre este livro e com certeza achei sua historia uma fofura só, e uma dica dica de leitura para se ter quando se procura algo leve e agradável para se ler.Achei bacana a proposta dele, e com certeza leria sim!
    Beijo♥

    ResponderExcluir
  16. Não curti muito o enredo do livro, por não ser um gênero que eu goste "/

    ResponderExcluir

Oiê! Muito obrigada por passar por aqui, deixe um recadinho com o link do seu blog e a gente dá uma passadinha lá mais tarde :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...