Pegasus

Titulo: Pegasus – e o fogo do Olimpo
Autora: Kate O’Hearn
Editora: Leya
Páginas: 294
Edição: 1
Lançamento: 2011
Sinopse: Quando Pegasus, o majestoso e mitológico cavalo alado, é atingido por um raio e cai em seu terraço durante uma violenta tempestade que deixa Nova York no escuro, a vida da jovem Emily transforma-se em uma lenda. Buscando ajuda para tratar os graves ferimentos de Pegasus, Emily recorre ao garoto estranho da escola, Joel. Trabalhando juntos, eles rapidamente descobrem que o cavalo alado tem mais do que ferimentos da tempestade.


Resenha

Depois de ler os livros de Rick Riordan, acabei me apaixonando por mitologia greco-romana, apesar de gostar mais da romana. Fiquei encantada quando vi Pegasus pela primeira vez exatamente por isso, por ele tratar de um assunto que gosto tanto, e por causa da capa, confesso.

O livro começa narrando uma guerra que está acontecendo no Olimpo. Os deuses e olímpios estão sendo atacados por criaturas estranhas e muito fortes, e se essas criaturas, denominadas Nirads apagarem o Fogo do Olimpo, ele cairá, junto com todos os seres que viviam lá, inclusive Pegasus, o cavalo alado de Júpiter.

As rédeas de Pegasus são de ouro, importantíssimas, e aproveitando que todos estão distraídos lutando contra os invasores, Paeden, um ladrãozinho que já foi preso por Júpiter diversas vezes, tenta roubá-las, mas acaba caindo do céu, junto com o cavalo alado, que foi atingido por um raio. Coincidência ou não, Pegasus atinge o terraço do apartamento onde Emily mora com seu pai, e a garota o encontra lá, ferido.

Emily perdeu a mãe há pouco tempo, e o pai passa grande parte do tempo trabalhando, então ela estava sozinha naquela noite tempestuosa em que Pegasus caiu no andar de cima, e acredite ou não, ela conseguiu esconder um cavalo alado de seu pai.

Emily e Pegasus acabam ficando íntimos, amigos, e é ai que a história se desenrola. Eles precisam fugir dos Nirads ao mesmo tempo em que precisam encontrar as rédeas de Pegasus para finalmente poderem voltar ao Monte Olimpo, onde conseguirão reacender a chama.

Outro personagem que acaba se tornando amigo de Emily na história é Joel, um valentão com quem ela nunca conversou, mas ele foi a primeira pessoa em que ela pensou em chamar quando Pegasus apareceu com uma lança fincada em sua asa.

A história foi rápida no inicio, mas somente quando terminei o livro, percebi que mal via a hora de terminá-lo para poder ler outro livro. Odeio me sentir assim, mas quando o livro não está conseguindo me prender, é assim que me sinto; obrigada a terminá-lo.

O final não me impressionou, acho que já tinha previsto o que aconteceria, e não fiquei surpresa com o desfecho. A história é bacana, mas acho que não simpatizei com os personagens, com exceção de Pegasus. Realmente não sei como não gostar de um cavalo alado *-*

MilkMilks
Dryh Meira

15 comentários

  1. Oi, Dryh
    é tão ruim quando não conseguimos simpatizar com os personagens do livro, parece que o livro não flui. Achei a premissa do livro legal, pois gosto de mitologia. Pena que o livro não é bom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu também gosto bastante de mitologia, mas acho que vou ficar só com os livros do tio Rick Riordan mesmo...rsrs'

      Excluir
  2. Li o livro há um tempo e simplesmente devorei-o, acho que pelo fato de nunca ter lido outros livros de mitologia, esse de alguma forma me conquistou. Uma pena você não ter gostado .. Beijos
    http://miiheomundoliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vai pelo gosto de cada um né.... mas fico feliz que você tenha gostado bastante dele :)

      Excluir
  3. Nossa, estou desanimada para ler os proximos livros.

    Beijos,
    http://orocardovento.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. acho que também não lerei os próximos *-*

      Excluir
  4. Eita Dryh!
    Por vezes não entendo como um escritor consegui 'estragar' uma história mitológica e não dar celeridade ao enredo?!....
    Amo mitologia, fato! E Pégasus talvez seja um dos primeiros mitológicos que entraram no meu inconsciente. Um cavalo que voa, nossa! E fiquei triste quando diz que o livro não conseguiu prender sua atenção...
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pois é, eu também não esperava isso do livro *-*

      Excluir
  5. Adorei a resenha, Dryh! Eu adoro resenhas não tão positivas, que elas diminuem a minha wish-list! rs Brincadeiras à parte, realmente gostei da sua resenha, você disse direitinho o que não gostou sem ficar enrolando. É uma pena não ter se identificado com os personagens principais, mas a mais pura verdade mesmo é que ninguém ninnnnnnguém mesmo resiste a um cavalo alado! Já quero um p/ mim!
    Beijos!

    bibliophiliarium.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada Tici ^^ haha' é uma das poucas formas de diminuir a lista né?! eu também quero um cavalo alado *-* e um pônei...kkkkk'

      Excluir
  6. Acho bom diminuir a wishlist... mas esse livro é um daqueles que venho querendo ler a tempo que prefiro ainda dar uma chance a ele.. afinal, eu posso gostar. Vou dar uma chance ao cavalo alado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. haha' lista de desejos literários só aumenta né? kkk'

      Excluir
  7. Infelizmente mais um livro que não gosto. Triste!!!!!

    ResponderExcluir
  8. Oi Dryh!Sempre vi esta capa e achei ela muito linda, mas confesso que é a primeira resenha que leio, mas talvez por resenha não estar muito positiva foi uma historia que realmente não me interessou, mas talvez lendo outras resenhas mude de opinião! Beijo!

    ResponderExcluir
  9. Já tentei ler esse livro, mas li só umas páginas, pousada a história não me cativou "/

    ResponderExcluir

Oiê! Muito obrigada por passar por aqui, deixe um recadinho com o link do seu blog e a gente dá uma passadinha lá mais tarde :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...