O livro dos vilões


Oiee   pessoas

Recentemente coloquei a resenha de O livro das princesas aqui no blog, e bastante gente disse ter curiosidade de ler O livro dos vilões, que tem uma temática bem parecida com o primeiro. Os comentários me deixaram ainda mais curiosa para ler o dos vilões, tanto que comecei a lê-lo poucos dias após. Espero que vocês gostem da resenha \0/

Titulo: O livro dos vilões
Autores: Cecily Von Ziegesar, Carina Rissi, Diana Peterfreund, Fábio Yabu
Editora: Galera
Páginas: 320
Edição: 1
Lançamento: 2014
Sinopse: Oi, gente. Pessoas boazinhas são tão chatas. Não há nada melhor do que um bom vilão. Sei do que estou falando. Também tenho meus momentos de maldade, vocês me conhecem bem...
Por isso mesmo estou certa de que vão se divertir muito com este livro: Irmãs que amam sapatos e odeiam a meia-irmã - muito natural, é claro; uma madrasta hilária viciada num app para iPad e em experiências com venenos, huahuahua; um bruxa que me lembrou muito dos tempos do colégio; e um lobo com crise de consciência... vai entender!
Então vamos parar de enrolação! Se estiverem na praia, peçam uma bebida bem geladinha e ajeitem seus óculos escuros, porque é impossível parar de ler as novas histórias desses vilões cheios de classe e... maldade!


Resenha

O livro das princesas foi uma surpresa para mim, e por mais que não tenha me conquistado totalmente, continha histórias fofas dignas de aplausos, e pensei que O livro dos vilões seria igual. Os escritores são diferentes, o tema é diferente, mas as histórias também são baseadas em contos de fadas.

O primeiro conto é da Cecily Von Ziegesar, uma autora que eu não conhecia até então. Em #StepSisters – Sobre Sapatos e Selfies, somos apresentados á Cindy, uma jovem moça que tem duas meias-irmãs com quem mora, e seu pai e sua madrasta estão sempre viajando. As duas irmãs são modelos e gêmeas, ambas de belezas exóticas e apaixonadas por selfies. Elas podem estar sendo atacadas por pássaros ou enfrentando outras tantas mulheres desesperadas numa liquidação, mas sempre terão em mãos o celular pronto para postar a foto no Instagram.

A história se passa durante um baile muito importante que aconteceria em Nova York, onde as pessoas mais ricas e influentes da cidade estariam, incluindo as gêmeas. Mas Cindy não tinha um vestido, sapatos e nem uma carona para levá-la até o Baile de Solstício de Verão, até sua fada madrinha aparecer. Uma fada bem diferente do que eu imaginava, devo dizer.

- Eu sou sua fada madrinha e você vai ao baile. – disse ele, enfiando-a no banco traseiro. – página 21

No inicio fiquei animada para ler esse conto, pois era uma versão mais moderna de Cinderella, e mesmo não sendo minha princesa favorita, sempre gostei da história dela. Mas a autora deu um rumo completamente diferente do que eu imaginei, e as coisas foram ficando bem maçantes e forçadas. Não gostei de nenhum personagem, nenhum chamou a minha atenção ou me cativou, sem contar que muitos eram irritantes e sem personalidade.

*    *    *    *

O segundo conto é da Carina Rissi, uma autora da qual eu gosto muito. Ela chega com Menina Veneno, a história da Branca de Neve e sua Madrasta, mas as coisas são um pouco diferentes da historia que estamos acostumados a ouvir. Malvina é uma mulher importante, belíssima e adorada por muitas pessoas, mas carrega nas costas um peso enorme que ela odeia tanto: Bianca, filha de seu marido falecido. A menina não mede esforços para irritá-la e se mostra sempre desanimada com tudo, não tira os fones de ouvido e não parece se importar com nada na vida.

Antes de começarmos, quer comer alguma coisa? Uma tortinha de maçã? – página 58

O conto é bem divertido e me conquistou já no inicio com a narrativa em primeira pessoa, onde Malvina conversa e interage com o leitor o tempo todo, contando sua história e sobre como saiu do fundo do poço e como voltou para lá. Fiquei surpresa com o final e queria que o conto fosse maior.

Bianca podia se tornar a nova Menina Veneno, ganhar o coração do homem que eu queria, mas minha beleza... Não, ela não me colocaria sob sua sombra. Ninguém faria isso. Era tudo o que eu tinha. – página 99

*    *    *    *

O terceiro conto se chama Quanto mais afiado o espinho, e é da Diana Peterfreund. Nele, conhecemos Malena, uma menina que nasceu e cresceu num dos bairros mais antigos da cidade, onde viviam as bruxas. Bem, ela era uma delas. Ajudava sua mãe com os clientes e cultivava as plantas em seu quintal, mas agora que está indo para a escola, sua vida pode finalmente ser normal. Alguns dias antes do primeiro dia de aula ela conhece algumas meninas das quais vira amiga, mas elas não são como aparentavam.

Somos bruxas, e as bruxas são odiadas aonde quer que vão. Eu jamais serei uma bruxa. – página 162

Gosto de histórias de bruxas e gostei da protagonista no inicio, mas ela fazia de tudo para agradar as “novas amigas” e se humilhava o tempo todo, sendo alguém que não era para se encaixar. Quando as coisas mudaram e Malena ficou sozinha, optou por se humilhar ainda mais tentando se vingar das meninas, o que me deixou um pouco irritada com a falta de noção dela.

Não é o meu conto favorito, achei os acontecimentos um pouco clichê demais e os personagens não encantam, é um pouco triste sim, mas não é um conto que eu leria novamente.

*    *    *    *

O quarto conto é do Fábio Yabu, e se chama A menina e o lobo. Nosso protagonista é o Lobo de Chapeuzinho Vermelho e dos Três Porquinhos. Ele está cansado de assoprar as casas e cair no caldeirão quente, e mais ainda de cortar sua barriga para arrancar as pedras que lá foram colocadas pelo Caçador, mas não pode reclamar, ou sofrerá graves conseqüências impostas pelo Narrador, quem tem o poder sobre todos os contos de fadas. Fábio criou uma história incrível, e foi a que mais se destacou no livro. Fiquei surpresa com os acontecimentos e mais ainda com o final. Ainda não tinha lido nada do Fábio, mas depois de ler essa história incrível criada por ele, com certeza vou procurar outras obras.

Onisciente, onipotente, onipresente, ele era o Alfa e o Ômega, o inicio e o fim de todas as histórias. – página 226

É um pouco difícil saber quem é o vilão e quem seria o mocinho em todas as histórias, principalmente porque todos os personagens fazem coisas ruins em alguns momentos. Imagino que era exatamente essa a intenção dos autores, não classificar os personagens como mocinho e vilão, mas mostrar que todos podem ser o vilão, dependendo do ponto de vista e da situação. Alguns contos me decepcionaram um pouco, mas os outros “taparam o buraco”. Não foi tudo aquilo que eu imaginei, mas é um livro bem gostoso de se ler.

-... para que essa boca tão grande?
            “Para dizer... que eu te amo!” – página 309



18 comentários

  1. que amor esse livro, é bem minha cara essa leitura.

    http://blogquerida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. espero que você se divirta com ele, Rebeca :)

      Excluir
  2. Esse é o tipo de livro que dá vontade de ler só por causa da capa rss
    bela resenha!

    http://joandersonoliveira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá! Amei a resenha, preciso desse livro! hahahah Adorei essa capa maravilhosa e a história parece ser mesmo bem divertida!
    Beijo!
    http://booksmanybooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oie,
    estou muito curiosa para ler este livro.
    Acho que a história ser do avesso já era esperado, afinal, o vilão tem que ver o mocinho neh? rs

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com,br

    ResponderExcluir
  5. Parece ser bem legal.
    Eu amo vilões. Como não amar?
    Mocinhos de vez em quando são um saco, haha.
    Sério que o da Cecily von Ziegesar é ruim? Eu adoro a escrita dela por causa dos livros Gossip Girl. Bom, não se pode acertar todas, né?

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. haha' são mesmo, eu sempre torcia pros vilões, mas eles nunca se davam bem *-*

      Excluir
  6. Oiiiie !!!
    Eu quero o box pra amanhã!!!
    Amo vilões. Todos os contos me cativaram.
    http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oie, tudo bom?
    Eu não li esse livro ainda, mas gosto da proposta dos vilões. O problema dos livros de contos é que eles alternam entre contos ótimos e contos mais ou menos. Fico feliz que o conto da Carina Rissi seja interessante e foi o único que me deixou curiosa para adquirir esse livro.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pois é, mas o bom é que nem todos são ruins *-*

      Excluir
  8. Ah não sei se leria não, já vi tantas versões desses contos que fico meio com o pé atrás de ver mais uma.
    Quem sabe um dia eu não mudo de ideia né =)

    Abraço,
    Diego de França
    www.leitorsagaz.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. haha' sei bem como é, mas espero que você consiga lê-lo um dia e goste :)

      Excluir
  9. Oi Flor... estou bem curiosa com a leitura desse livro... mesmo sendo somente de contos... eu não curto muito ler contos... só se eles chamarem bem a minha atenção, porém esse livro me deixa curiosa desde o lançamento... gostei da sua resenha e dos pontos que você levantou e o que achou de cada um isso é bem importante para que eu possa avaliar se realmente quero ler... e quero claro em uma outra oportunidade porque estou mega lotada de leituras para este ano rsrsrs. Xero!

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bem?
    Esse livro parece ser bem legal, e inverter um pouco a lógica dos contos de fadas,rs, realmente, os tradicionais mocinhos não parecem tão bonzinhos assim. Adorei o que você falou sobre o conto da Carina, fiquei muito curiosa para ler. O do Fábio não tinha me interessado tanto, até você falar do super narrador com poderes de modificar os contos. Acho que esse é o verdadeiro vilão, kkkk
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi Dryh,
    Não sabia que tinha continuação do livro das Princesas. Achei bem interessante a abordagem dos vilões, e realmente aquela dúvida em saber quem é vilão e quem não é. adorei. contos tem essa vantagem, podem se dar ao luxo de em poucas paginas, redescobrir ou redefinir uma estória.
    ótima sua resenha.
    bjs

    Antonio Henrique Fernandes
    www.navioerrante.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Oiii!
    Tenho muita vontade de ler O Livro das Princesas e O Livros dos Vilões, por mais que não goste muito de contos, pelo fato de serem baseados em contos de fadas que já conheço me deixa muito curiosa para saber oque eles mudaram e tudo mais.
    Amei sua resenha, beijos,
    http://www.thousandlivestolive.com/

    ResponderExcluir

Oiê! Muito obrigada por passar por aqui, deixe um recadinho com o link do seu blog e a gente dá uma passadinha lá mais tarde :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...