Eu, você e a garota que vai morrer

Título: Eu, você e a garota que vai morrer
Autor: Jesse Andrews
Editora: Fábrica 231 (Rocco)
Páginas: 288
Edição: 1
Lançamento: 2015
Sinopse: Livro que deu origem ao filme vencedor do Festival Sundance 2015, nas categorias Público e Crítica, com estreia marcada para 12 de junho nos EUA, Eu, você e a garota que vai morrer é uma mistura perfeita entre drama e humor e um retrato preciso da adolescência em face do amadurecimento. Na trama, Greg tem apenas um amigo, Earl, com quem passa o tempo livre jogando videogame e (re)criando versões bastante pessoais de clássicos do cinema, até a sua mãe decidir que ele deve se aproximar de Raquel, colega de turma que sofre de leucemia. Contrariando todas as expectativas, os três se tornam amigos e vivem experiências ao mesmo tempo tocantes e hilárias, narradas com incrível talento e sensibilidade. Crossover com enorme potencial no segmento young adult, o romance é perfeito para fãs de livros e filmes como A culpa é das estrelas e As vantagens de ser invisível.
Resenha

Eu, você e a garota que vai morrer é um sick-lit não convencional escrito pelo personagem principal, Greg Gaines, um adolescente de 17 anos que tem apenas um amigo e que é portador de uma modéstia excessivamente irritante. Digo não convencional porque não é um livro sentimental que nos faz querer chorar o tempo todo, o personagem e narrador não é sensível, e a história não é de amor, superação ou qualquer coisa parecida. Bem longe disso.

Estudante de uma escola cujo topo da pirâmide hierárquica é um espaço vazio, Greg tenta ser amigo de todos, fazendo parte de todos os grupos, mas tomando o cuidado de não se apegar demais com ninguém, pois todos os grupos se odeiam. Tentando ser invisível em seu último ano, Greg acredita que, agindo assim, sua sobrevivência como veterano será mais fácil.

Ele tem como melhor (e único) amigo o pequeno Earl, um garoto baixinho boca-suja cuja família é gigante e muito, mas muito bagunçada. Desde pequenos, a dupla infalível é apaixonada por filmes, e há sete anos eles produzem seus próprios. Não são grande coisa, mas é o que ambos sabem fazer de melhor. A vida de Greg estava perfeitamente boa desse jeito, até sua mãe receber um telefonema.

Minha vida chegou ao ponto mais alto. Não tinha como saber que, pouco depois que minha mãe entrasse em casa, o melhor momento da minha vida teria acabado. – página 34

E é aí que tudo muda. Ele descobre que Rachel, uma ex-colega de classe, recém descobriu estar com leucemia, e, por insistência de sua mãe, Greg acaba se aproximando da moça. É claro que ele faz isso por pura obrigação. Mas é claro que Greg não vai se sentir assim para o resto do livro, não é mesmo? Afinal, esse é um livro que fala principalmente sobre amadurecimento, amizade e reflexão sobre si mesmo. Não, esse não é o novo A culpa é das estrelas ou uma mistura de ACEDE com As vantagens de ser invisível. Não sei por que as pessoas insistem em comparar livros desse jeito.

Por mais que trate de um tema um pouco difícil, Eu, você e a garota que vai morrer não é um livro triste como eu pensei que seria. Ele chega a ser engraçado a maior parte das vezes, e o fato de ser contado em forma de roteiro de vez em quando só ajudou a fazer com que o tempo passasse mais rápido. É um livro curtinho, não traz lições de vida como “aproveite e viva o momento”, ou “tudo vai melhorar”, não é um livro pintado e enfeitado para fazer o leitor amar os personagens e acreditar que tudo vai ficar bem. Eu, você e a garota que vai morrer é um livro realista, um pouco frio, e nem de longe tem um final “e viveram felizes para sempre”.

Rachel não estava enfrentando a leucemia. Ela não estava interessada em lutar. Parecia que estava desistindo. – página 228

Enfim, como eu disse antes, é um livro curtinho, então não posso me aprofundar demais aqui nem correr o risco de contar demais. Os personagens não são tão desenvolvidos como eu pensei que fosse, isso porque quem conta a história é um adolescente de 17 anos (Greg), então descrever seus amigos e o pessoal da escola não é sua maior preocupação.

A escrita do autor flui rapidamente, e o fato de ser uma escrita leve, divertida e com linguagem informal (palavrão, etc.) fez com que o livro acabasse mais rápido. Pelo fato de Greg ser novo, não me importei muito com as coisas nojentas e palavrões que ele, juntamente com Earl, falavam. Isso meio que deu uma identidade própria ao livro.

Eu, você e a garota que vai morrer é um livro maravilhoso, mas não sei se ele merece nota máxima. Acho que não consegui me envolver totalmente com a história e os personagens, mas é uma leitura prazerosa. O livro foi adaptado para as telonas recentemente, e achei o filme ainda melhor, pois a parte irônica do livro parece ter sido deixada de lado, então a história de Greg e Raquel é bem mais triste.


30 comentários

  1. Oiii
    Eu sou louca para ler esse livro. Li muito pouco de sick-lit, é um gênero bem difícil de ler pq trata de temas mais pesados, mas o pouco que li gostei bastante. Ainda bem que o livro não é igual a ACEDE, pq apesar de gostas bastante de A Culpa é das Estrelas, não aguento mais o livro rs. Vou primeiro ler o livro, para depois assistir ao filme. Gostei bastante da sua resenha :)
    beijos
    http://www.notinhasderodape.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. espero que você goste da história, Istefani ♥

      Excluir
  2. Olá!
    Até então não conhecia o livro, tampouco o filme. Não tenho o costume de ler sick-lit mas já li alguns que me conquistaram, mesmo que um pouco. Apesar de saber que se trata de uma temática difícil, fiquei ''aliviada'' (não sei se seria a palavra certa) por saber que não se trata de um livro triste, cheio de ensinamentos que nos dão esperança de que as coisas vão melhorar mas acabam mesmo é fazendo o leitor sofrer huahua
    Ótima resenha.
    Abraços!
    https://blogladoescuro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. livros assim já cansaram um pouco, né? haha'

      Excluir
  3. Olá
    É bom saber que esse livro não é mais uma história melancólica, pois eu quero muito ler essa obra. Acho que pelo enredo eu vou curti muito a obra. A capa ficou muito linda e espero ver o filme
    Abçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. espero que você goste do livro, Manoel :)

      Excluir
  4. Olha, achei o livro até interessante no início, mas eu me importaria com as coisas nojentas e com os palavrões que o Greg e o Earl falassem sim... também não sei porque insistem em comparar livros, por mim devia ser proibido colocarem coisas desse tipo na capa, só serve pra criar expectativas erradas. Também não curti o fato do livro ser um pouco frio e os personagens em geral menos desenvolvidos que o esperado... acho que não leria.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. comparar livros é mesmo um saco, odeio quando fazem isso. Achei o livro bem realístico, principalmente da parte dos personagens, até porque os adolescentes falam mesmo coisas nojentas e palavrões, não seria real se não falassem, né?! Mas é uma pena que você não tenha curtido :/

      Excluir
  5. Olá Dryh,
    Sempre gostei de pensar que temos opiniões bastante parecidas, pois costumo concordar com quase tudo o que você escreve. Mas, infelizmente, Eu, Você e a Garota que vai Morrer não foi um livro maravilhoso pra mim, muito pelo contrário.
    Acho que o livro não é ACEDE, nem chega perto, mas ele não foi feito pra isso.
    O que me deixou mais chateada ao longo da leitura foi a forma que ele pareceu achar graça da doença. Enfim, não funcionou pra mim, mas fico feliz que tenha funcionado pra você!
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que pena, Bruna. Eu achei essa parte bem interessante, porque acho que é o que muitos adolescentes fariam nessa situação, nem todos conseguem entender o que se passa num caso como esse, achei bem realista. É uma pena que não tenha dado certo para você :/

      Excluir
  6. Olá :D
    Assim que li o título desse livro em algum lugar, confesso que achei que fosse mais um sick-lit que arranca mil lágrimas (dos quais, estou farta, diga-se de passagem). Fico feliz em saber que é diferente e até engraçado, assim até fico com vontade de ler.
    Beijos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. espero que você tenha a oportunidade de ler, Roberta. Esse deve ter sido o primeiro sick-lit que não me fez chorar *-*

      Excluir
  7. Amiga eu tenho esse livro na estante e tenho bastante curiosidade em fazer a leitura, porque já vi muita gente comentando bem, ainda mais agora que vai sair o filme. Espero poder assistir primeiro para poder ler o livro, porque não tive uma experiência muito boa com a quinta onda. Mas eu vou ver se esse ano eu o pego para fazer a leitura, sem contar que fiquei fascinada com a capa. Achei tão linda. xD

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2016/01/resenha-requien.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. espero que você goste do livro e do filme, Sil :)

      Excluir
  8. Olá DryH! Tá ai, gostei! Muito legal quando o livro tem uma pegada forte, mas que não apela tanto para o lado emocional. É legal livro assim, emocionais? Sim! Mas, a s vezes é legal ler algo diferente, não é porque é um sick list que precisa ser super dramático. Gostei da sua resenha e gostei do livro também! Beijos!

    Entre Livros e Pergaminhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. concordo com você, Suzana. A maior parte dos sick-lits que eu li até agora pegam mais para o lado emocional da coisa, todo o drama e etc *-*

      Excluir
  9. Olá,
    Eu não conhecia o livro, muito bom ler resenhas e conhecer obras tipo essa.
    Gostei bastante saber que mesmo se tratando de um sick-lit, não é um livro tão emotivo.
    Eu não sabia que vai para as telonas, vou ler antes e depois poder comparsr rs
    Parabéns pela resenha
    beijos
    Conchego das Letras

    ResponderExcluir
  10. Olá, Dryh!

    Acho a capa desse livro linda! E já faz algum tempo ele está na minha wishlist. Esse livro divide opiniões e é o que mais gosto nele, porque me dá ainda mais vontade de ler. Não sei se tem fundamento essas comparações, mas se esse livro for só uma parcela do quão bom ACEDE e As vantagens de ser invisível são, ficarei muito feliz, pois amo esses dois livros.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. espero que você goste do livro, Thayenne :)

      Excluir
  11. Ahhhhhh então é esse o livro... E eu corri sexta, baixei o filme e assisti ontem. Pensando que seria um livro divertido e de arrancar lagrimas. Bom! Eu até achei divertido, inteligente, e triste, mas ele é tão pouco sensível que eu não consegui nem mesmo achar sinal de lagrimas em meus olhos.
    Mas como os livros sempre são melhores eu vou ler.
    Adorei a resenha, muito bem escrita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o filme é bem mais sensível que o livro, então se você não curtiu muito o filme por ele ser um tanto frio, acho que não vai gostar do livro também :/

      Excluir
  12. Oieeee
    Eu fiquei passada que descobri recentemente que esse livro foi
    adaptado e eu quero muito ler e assistir, pois a premissa é muito
    bonita e a mim promete fortes emoções, espero ter a oportunidade de
    fazê-lo em breve. Beijos

    ResponderExcluir
  13. Oi, eu não gosto de ler livros assim porque me remetem a situações próximas. Então eu passo a dica, ainda mais com o livro sendo frio e tão realista assim, sem nem provocar lágrimas... Prefiro não ler algo que possa me deixar mal :/ Mas a resenha está ótima, parabéns!
    Beijos
    - Bruna
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  14. Parece ser um livro muito bonito, imaginei que fosse triste, devido à doença da menina, mas aí você disse que ele chega a ser divertido, gostei mais ainda. Acho que certos temas não são para serem lidos a qualquer momento, precisamos estar bem. Uma das coisas que gostei é mostrar o amadurecimento dos jovens, gosto de livros em que podemos acompanhar o crescimento dos personagens. Estou interessada no livro e no filme.

    Tatiana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. espero que você goste da história, Tatiana, é mesmo um pouco diferente de outros livros do gênero, mas, como você disse, tem a hora certa para ser lido :)

      Excluir
  15. Oi, tudo bem?
    Eu sempre vejo muitas pessoas falando bem desse livro, e vi que o filme já foi lançado! Uma vez até cheguei a começar a assistir, porém parei e resolvi esperar para ler o livro primeiro. Eu fico feliz que a leitura do livro tenha sido prazerosa e que a historia seja realista, e espero ter a oportunidade de o ler.

    ResponderExcluir
  16. Fico feliz que tenha gostado do livro! Tem uma resenha dele no meu blog e a colaboradora não gostou, o motivo exato eu não sei, mas acho que vou ver o filme e tirar minhas conclusões, se gostar compro o livro! Gosto muito da capa, chamativa!
    Adorei sua resenha, parabéns!

    ResponderExcluir

Oiê! Muito obrigada por passar por aqui, deixe um recadinho com o link do seu blog e a gente dá uma passadinha lá mais tarde :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...