Ninguém nasce herói

Oiee pessoas ^^

Não sei vocês, mas eu adoro distopias! Quando vi a capa, a sinopse (e o nome, confesso) de Ninguém nasce herói, lançamento de julho da editora Seguinte, fiquei doidinha para ler. Imaginem a minha surpresa quando li as primeiras páginas e já não queria largar o livro! Bora conhecer o livro?

Título: Ninguém nasce herói
Autor: Eric Novello
Editora: Seguinte (cortesia)
Páginas: 384
Edição: 1
Lançamento: 2017
Sinopse: Num futuro em que o Brasil é liderado por um fundamentalista religioso, o Escolhido, o simples ato de distribuir livros na rua é visto como rebeldia. Esse foi o jeito que Chuvisco encontrou para resistir e tentar mudar a sua realidade, um pouquinho que seja: ele e os amigos entregam exemplares proibidos pelo governo a quem passa pela praça Roosevelt, no centro de São Paulo, sempre atentos para o caso de algum policial aparecer. Outro perigo que precisam enfrentar enquanto tentam viver sua juventude são as milícias urbanas, como a Guarda Branca: seus integrantes perseguem diversas minorias, incentivados pelo governo. É esse grupo que Chuvisco encontra espancando um garoto nos arredores da rua Augusta. A situação obriga o jovem a agir como um verdadeiro super-herói para tentar ajudá-lo — e esse é só o começo. Aos poucos, Chuvisco percebe que terá de fazer mais do que apenas distribuir livros se quiser mudar seu futuro e o do país.

Resenha

Numa sociedade sã, a loucura é a única liberdade. – página 115

Chuvisco faz o que pode para manter a chama da esperança acesa num Brasil dominado pelo fundamentalismo religioso. Junto com seus amigos, ele distribui livros censurados pela cidade de São Paulo, sempre tendo rotas de fuga caso algo de ruim aconteça. Ele queria fazer mais, mas o medo tanto da realidade quanto de ser tomado pelas suas catarses criativas (fugas da realidade) o impediam. Até o momento em que testemunha e é vítima de violência, e passa a procurar tanto o garoto que defendera quanto outra maneira de mudar o país onde vive. A partir daí, Chuvisco não cansa de surpreender.

Uma das coisas que mais me chamaram a atenção neste livro foi o fato de ser uma história abordasse uma ditadura religiosa, e eu nunca tinha lido uma distopia que seguisse para esse “lado”, então estava muito curiosa para ver como o autor abordaria esse assunto. Eric Novello me surpreendeu não só nesse quesito, como também no quesito personagens e narração. Gente, que livro!

Me irrita pensar que eu seja somente um sonhador [...] talvez eu possa fazer algo além de distribuir livros. – página 132

Eu ficava pasma toda vez que lia e não via a hora passando, e quando fui chegando nas últimas cinquenta páginas, foi batendo aquela vontade de terminar, e, ao mesmo tempo, de deixar o livro de lado porque não queria que acabasse. Eu adorei os personagens, em especial Chuvisco, Júnior e Pedro, meu trio apaixonante! E o melhor de tudo é que Ninguém nasce herói é narrado pelo próprio Chuvisco, então sempre quando ele dá suas escapadas da realidade, leva o leitor junto. E quase me matava do coração em algumas delas...haha’

O autor conseguiu acertar a dose de romance, ação e drama que colocou na obra, além de ter explicado muito bem o que levou o país a chegar na situação em que estava no livro, sem ser detalhista ao extremo, e deixando o leitor ligar uns pontos aqui e ali. Sem contar que eu fiquei mega feliz quando terminei de ler e pude, enfim, entender a capa...hehe’

Gostei muito deste livro, tanto que quase nem sei o que falar aqui, fiquei martelando a cabeça e nenhuma ideia. Acho que Ninguém nasce herói é um daqueles livros em que a gente só sabe o que vai sentir, e o que esperar da história, quando a lê, e o mesmo digo sobre a escrita do autor. É uma escrita sem igual, um pouco difícil de encontrar; aborda temas um pouco tensos sem ficar pesada, é divertida, irônica, consegue prender o leitor e nos fazer mergulhar na história e torcer pelos personagens. E, confesso, temer o final...hehe’ não é uma história previsível ou parecida com qualquer coisa que eu já tenha lido, então tiro o chapéu para o autor. Só senti falta de um maior aprofundamento em relação a um “grupo” chamado Santa Muerte, mas, de resto, tudo foi incrível!

Também não poupo elogios para a editora Seguinte, que fez um trabalho lindo na diagramação do livro (já contei que entendi a capa?!haha’), e que me mandou o livro autografado <3
Estou doidíssima para ler mais obras do Eric, e super mega recomendo este livro. Talvez eu não tenha falado tanto quanto queria, e meus elogios não chegam aos pés da genialidade deste livro, mas espero ter deixado pelo menos um pinguinho de curiosidade em vocês...hehe’

Quebrando um velho hábito, me permito ter esperança. É justamente a esperança de que não estamos sós que vai nos levar à vitória. O resultado de nossa coragem é uma mensagem que vai sobreviver ao tempo e ao que existir do outro lado do rio. - página 354

Ninguém nasce herói é uma história sem igual, com personagens cativantes e apaixonantes, (já estou com saudades de todos, principalmente dos meus queridinhos) e uma história que, mesmo se passando em meio a opressão, violência, intolerância e tudo o que há de ruim no mundo, consegue acender aquela chamazinha de esperança dentro da gente, esperança de que as coisas melhorem um dia. Ou que, pelo menos, não piorem.

A verdade é que ninguém nasce herói. Mas isso não nos impede de salvar o mundo de vez em quando. – página 360

8 comentários

  1. Não sou muito fã de distopias, mas a sua resenha me deu vontade de ler esse livro... Vou colocar na listinha para dar uma olhada na próxima vez que for na livraria! :D

    ResponderExcluir
  2. SOS! Eu amo distopias e nunca tinha visto uma com o tema religioso, o que me deixou hiper mega ultra curiosa. Preciso agora e a falta de dinheiro não me permite. Mas já vou colocar na wish list e ficar ansiosa pra curtir a leitura.
    Eu amo a Seguinte, sempre acho que eles arrasam.
    E você também arrasou no texto. Beijos

    https://almde50tons.wordpress.com

    ResponderExcluir
  3. Que resenha maravilhosa, já deu vontade de ler esse livro agora. Nunca tinha visto uma distopia brasileira, fiquei curiosa, vai entrar pra listinha com certeza!!

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Adorei a resenha e achei o livro super interessante, logo eu que sempre acho que poderei tentar mudar o mundo de alguma forma e sempre tenho vontade de revolucionar as coisas. E acredito, sim, que todos podemos ter o nosso bocadinho de herói, nem que seja para nós mesmos!
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Que livro legal, eu gostei mto da sua resenha. Ainda que seja meio surreal imaginar que o mundo chegue a este ponto e, pior ainda, SP seja transformada a este ponto, eu juro que depois dos atentados de ontem em Barcelona eu já não duvido de nada. Beijos

    ResponderExcluir
  6. Já conheço esse livro! Ninguém Nasce Herói é um livro que nos diz a todo o momento "seja quem você é!", não deixe de lutar por esse direito. Um livro que fala de liberdade e acima de tudo sobre respeito, é uma obra que nos abre os olhos para a nossa realidade, podemos ver que o mundo que nos rodeia tem muitas das situações apresentadas em sua narrativa e são vivenciadas por muitos de nós, algumas de forma velada e outras de modo muito explicito, sejam os preconceitos ou as pequenas opressões.

    ResponderExcluir
  7. Olá!!!! Acompanho o trabalho do Eric e amo receber a newsletter que ele prepara com tanto carinho, cuidado e veracidade! Amo a abertura que ele dá para os leitores, é um autor muito próximo do seu público! E claro que eu quero muito ler Ninguém Nasce Herói!!!! Topo da wishlist <3
    Bjoooo

    ResponderExcluir
  8. To com muita vontade de adquirir esse livro, principalmente agora com sua resenha. Amo a editora e espero le-lo logo.
    Beijos

    ResponderExcluir

Oiê! Muito obrigada por passar por aqui, deixe um recadinho com o link do seu blog e a gente dá uma passadinha lá mais tarde :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...