O doador de memórias

Titulo: O doador de memórias
Autora: Lois Lowry
Editora: Arqueiro
Páginas: 192
Edição: 2
Lançamento: 2014
Sinopse: Lois Lowry contrói um mundo aparentemente ideal onde não existe dor, desigualdade, guerra nem qualquer tipo de conflito. Por outro lado, também não existe amor, desejo ou alegria genuína. Os habitantes da pequena comunidade, satisfeitos com suas vidas ordenadas, pacatas e estáveis, conhecem apenas o agora - o passado e todas as lembranças do antigo mundo foram apagados de suas mentes.
Uma única pessoa é encarregada de ser o guardião dessas memórias, com o objetivo de proteger o povo do sofrimento e, ao mesmo tempo, ter a sabedoria necessária para orientar os dirigentes da sociedade em momentos difíceis. Aos 12 anos, idade em que toda criança é designada à profissão que irá seguir, Jonas recebe a honra de se tornar o próximo guardião. Ele é avisado de que precisará passar por um treinamento difícil, que exigirá coragem, disciplina e muita força, mas não faz idéia de que seu mundo nunca mais será o mesmo. Orientado pelo velho Doador, Jonas descobre pouco a pouco o universo extraordinário que lhe fora roubado. Como uma névoa que vai se dissipando, a terrível realidade por trás daquela utopia começa a se revelar.
 Resenha


Confesso que só fiquei com vontade de ler esse livro por conta do filme, e por Taylor Swift estar no elenco, sou super fã dela. Acho que se não fosse por isso, não chegaria a ler O doador de memórias tão cedo.

Jonas  vive num mundo perfeito onde não há fome, dor ou qualquer coisa do tipo. A temperatura é controlada, não há neve para estragar a plantação ou chuva para atrapalhar as pessoas, ninguém fica desempregado e quando chegam á terceira idade, são cuidados pelos mais novos com muito carinho e amor. Mas não existe sentimento, emoções ou memórias, não existe o passado, somente o presente. Não há cores, e as palavras precisam ser medidas antes de serem ditas.
Não sei o que quer dizer quando diz “o mundo inteiro” nem “gerações antes dele”. Pensei que só nós existíssemos. Achei que só existisse o agora. – página 82
Quando completam Doze anos, todas as crianças são indicadas para alguma profissão (seja Criador, Mãe-biológica...), e esse é o momento mais esperados por todas elas, o ano mais importante de suas vidas. Jonas está contando os dias para sua cerimônia, onde finalmente se tornará um adulto. Ele não sabia a profissão à qual seria indicado, mas com certeza a de Doador de memórias seria a ultima na qual ele apostaria. Só existia um Doador na comunidade onde ele morava, e este homem já estava se aposentando, então precisava de um substituto, alguém para carregar o peso que ele carregou por tantos e tantos anos.

Ser um Doador significa guardar todas as memórias e lembranças antigas, esconder das pessoas a dor e o sofrimento das guerras, mas também a alegria das festas e o azul do céu; é uma honra, mas ser um doador também significa deixar para trás as pessoas que você conhece, pois elas não podem saber de seu treinamento e de tudo o que você vê.
Mas, ao mesmo tempo, também se encheu de medo. Não sabia o que significava aquela escolha. Não sabia o que estava por vir. Ou o que seria dele. – página 68
Como eu disse anteriormente, não existia sentimento ou a simples menção das palavras “amor” e “felicidade” na sociedade onde Jonas vivia, mas através das lembranças que o Doador lhe passou, ele pôde conhecer o mundo do lado de fora, coisa que até então, ele achava impossível.
Mas nem todas as memórias são boas. Algumas mostram a crueldade que existe dentro de todo ser humano, outras mostram a perda e a dor física, coisa que Jonas não conhecia.
...Jonas repetiu a frase conhecida. Achara graça nela algumas vezes. Em outras, parecera-lhe significativamente importante. Agora soava ameaçadora. Queria dizer, ele sabia, que nada podia ser mudado. – página 118 
Assim que comecei a ler esse livro, simplesmente não conseguia parar. A leitura é fácil e interessante, sou apaixonada por distopias e me apaixonei pela escrita do autora. O mundo que ela criou, com todas aquelas leis e regras super rígidas, me deixaram ainda mais ansiosa para ler a continuação, que pouco tempo depois de finalizá-lo, eu descobri existir. Tinha ficado intrigada com o final, que não foi bem lá um final, era como se as ultimas páginas tivessem sumido, deixando a história no ar.
Jonas deu de ombros. Aquilo não o preocupava. Como seria possível alguém não se adaptar? A comunidade era tão meticulosamente organizada, as escolhas eram feitas com tanto cuidado! – página 52
Amei os personagens, principalmente Jonas. Ele é praticamente uma criança, mas tendo todas aquelas memórias e lembranças em sua cabeça, ele amadureceu de uma forma que eu não achava possível. Ele passou a agir como um adulto, querendo mudar o que estava errado e salvar quem estava em perigo, não importava o que fosse, ele faria o que achava certo.

Gostei bastante desse livro, mas o filme mexeu mais comigo. Vi que o livro tem uma continuação, mas não sei quando ela sairá *-*

MilkMilks
Dryh Meira

15 comentários

  1. Só vi o filme por enquanto que adorei RSrs
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olha ao ler sua resenha me deixou ainda com mais vontade de ler, porque eu já comprei o livro de tanto que o pessoal tem falado bem e logo estarei lendo, porque estou bastante curiosa quanto a história e espero gostar bastante, principalmente porque é uma distopia e o único que li até agora foi THE 100. Adorei o seu ponto de vista sobre o livro e espero gostar também do filme assim que ler. Agora a minha prioridade maior é ver o filme SE EU FICAR que eu li, porque o livro é lindo, mas o filme ainda não tive a chance de ver, vc viu? Nossa, estou doida pra ver os filmes que estão sendo lançados. Enfim...Olha parabens pela sua resenha, sério mesmo, vou procurar ler o meu depois de ter lido a sua resenha, porque fiquei bastante curiosa pra saber o que acontece com os personagens =]

    Se cuida minha querida e tenha um otimo final de semana
    lovereadmybooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. li e vi Se eu ficar, e recomendo que você conheça a história dele primeiro....haha' é mais bonita ♥

      Excluir
  3. E aí, tudo bem? Tu já assistiu o filme? Eu não li nem o livro, pois acho que não iria gostar. Não sei, talvez tenha sido porque ouvi rumores negativos sobre ele.

    =D
    http://mundo-restrito.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vi o filme sim, e acabei gostando mais da adaptação que do livro *-*

      Excluir
  4. Não li o livro ainda, mas tenho bastante vontade, pois é um gênero que eu adoro.
    O filme eu quero assisti após ler o livro, prefiro assim, haha.
    Adorei a resenha, fiquei com mais vontade ainda de ler o livro.
    Beijos
    Construindo Estante || Facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é bem melhor mesmo ler o livro primeiro...rsrs'

      Excluir
  5. Oi Dryh tudo bem??

    Sou suspeita pra comentar porque adorei o livro e adorei o filme também!! Tinha lido antes de ver o filme e apesar das pequenas mudanças eu me emocionei com o filme. A temática deste livro é ótima, uma distopia clássica e muito emotiva, ao meu ver!
    O filme só trouxe todos os sentimentos que senti ao ler a tona e quase chorei em algumas cenas, é mesmo muito reflexivo!

    Boa resenha para um bom livro!

    Beijo!!

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. É maravilhoso quando lemos um livro e não conseguimos parar de ler né?! Confesso que não dava nada por esse livro. E agora morri de curiosidade em ver que vc gostou muito. Amei sua resenha.
    Bjokas

    http://livrosemarshmallows.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi, Linda!

    Sinceramente nem com sua resenha fiquei com tanta vontade.
    Tanto o filme como o livro me parecem estranhos rs, mas confesso que qualquer dia eu tento ler.
    Pode ser que veja o filme antes.
    Mas sua resenha esta bem legal e esclarecedora.

    Beijos
    www.amorliterario.com

    ResponderExcluir
  8. Oi, Dryh!
    Gostei de ler a sua perspectiva, principalmente porque achei o filme bom.
    Sabendo que existe uma continuação, aquele final "wtf?" faz bem mais sentido! Por ser um livro curtinho, acho que leria sim!
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  9. Eu estou louca para ler esse livro, pois achei ela diferente . Gostei de ver sua visão a respeito, mai que bom que gostou da leitura.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oiii Dryh. Ainda n pude ler o livro e nem assistir ao filme. mas estou com muita vontade. Achei a premissa dessa historia mt boa. E essas resenhas soh nos dão mais vontade de conhecer .
    As vezes eu gostaria de ter alguem para receber minhas memorias, mas enfim, hehhehe. beijooos

    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. haha' seria ótimo poder se livrar de algumas memórias né?

      Excluir
  11. Olá Dryh.
    Eu assisti o filme recentemente e amei! Estou louca para ler o livro ainda mais por se tratar de distopia.. amo <3
    Com certeza ele estará na minha lista esse ano haha.
    Beijoos

    https://cantodelivros.wordpress.com/

    ResponderExcluir

Oiê! Muito obrigada por passar por aqui, deixe um recadinho com o link do seu blog e a gente dá uma passadinha lá mais tarde :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...