No mundo da Luna

Oiee pessoas
Já faz um tempinho que li No mundo da Luna, mas só agora fui lembrar da resenha mofando em algum lugar por aqui...haha' Com vocês, Carina Rissi e Luna, também conhecida como Cigana Clara \0/

Título: No mundo da Luna
Autora: Carina Rissi
Editora: Verus
Páginas: 476
Edição: 1
Lançamento: 2015
Sinopse: A vida de Luna está uma bagunça! O namorado a traiu com a vizinha, seu carro passa mais tempo na oficina do que com ela e seu chefe vive trocando seu nome.
Recém-formada em jornalismo, ela trabalha como recepcionista na renomada Fatos&Furos. Mas, em tempos de internet e notícias instantâneas, a revista enfrenta problemas e o quadro de jornalistas diminuiu drasticamente. É assim que a coluna do horóscopo semanal cai no colo dela. Embora não tenha a menor ideia de como fazer um mapa astral e não acredite em nenhum tipo de magia, Luna aceita o desafio sem pestanejar. Afinal, quão complicado pode ser criar um texto em que ninguém presta atenção? Mas a garota nem desconfia dos perigos que a aguardam e, entre muitas confusões, surge uma indesejada, porém irresistível paixão que vai abalar o seu mundo. O romance perfeito não fosse com o homem errado. Sem saída, Luna terá que lutar com todas as forças contra a magia mais poderosa de todas, que até então ela desconhecia: o amor.


Resenha

Recém-formada em jornalismo, tudo o que Luna Braga mais queria era ter um artigo seu publicado, e conseguir um emprego na revista Fatos&Furos, “comandada” pelo deus do jornalismo, Dante Montini seria incrível... Mesmo que ela ficasse só recebendo recados e fazendo o que quer que uma recepcionista faça. Mas acontece que Dante não era o chefe legal que ela pensou que seria. Ele era o capeta em pessoa, e, juntando o mau humor e a arrogância do chefe à traição do namorado, Luna estava passando por dias realmente difíceis.

Eu era a porcaria da secretária da redação. Condenada a anotar recados havia cinco meses. Eu, jornalista por formação, era uma reles menina de recados. Eu odiava a minha vida. Odiava ainda mais meu chefe idiota que nem sabia meu nome. – página 9

Mas as coisas melhoram para o lado de Luna quando a revista começa a afundar, e alguns jornalistas abandonam o barco e acabam sendo contratados pela revista rival, fazendo com que uma das colunas fique para ela: a do horóscopo. Mesmo não sabendo nada a respeito de signos, mapas astrais e etc, Luna aceita a coluna, afinal, ela mal via a hora de isso acontecer. Ela finalmente teria uma coluna só sua! Porém, como poderia escrever sobre algo que não conhecia?

É aí que ela compra um baralho cigano, e passa a interpretar as cartas da forma que consegue, e a coluna de horóscopo da revista se torna um sucesso. E não é que a Cigana Clara, também conhecida por poucos como Luna, estava acertando todas? A única pessoa que não acreditava nas previsões da cigana era a própria Luna, que só estava escrevendo aquilo tudo até o momento em que realmente escreveria o que quisesse. Ela tinha grandes esperanças de que Dante lhe desse uma coluna própria um dia, mas, enquanto aquilo não acontecia, continuava fazendo previsões.

E por falar em Dante... Ele é incrível, sério, sem mais. No início eu até o odiei um pouquinho, e o ódio da Luna por ele chegava a ser hilário, principalmente porque ele sempre a chamava de Clara, e ela, com medo de ser despedida pelo cara mais mal humorado do mundo, respondia seu bom dia de mal gosto, torcendo para que raios caíssem na cabeça dele. Até o momento em que ela ganha a coluna de horóscopo, e ele, enfim, a nota. Somando isso ao término de uma relação que durou anos, Dante é expulso de casa e encontra Luna por um acaso no restaurante onde ela havia acabado de levar um bolo de outro cara. Algumas doses de bebida alcoólica depois, o estrago estava feito. Mas não pensem que eles ficam juntos depois disso. Ah, não. Muita coisa ainda vai acontecer.

“Eu me sinto de muitas formas com você, mas, se fosse escolher uma única palavra para definir, eu diria que me sinto vivo. E gosto de me sentir assim. Então gosto de estar perto de você e, por consequência... gosto de você.” – página 195

Quando eu comecei a ler este livro, me senti da mesma forma de quando li Procura-se um marido e Mentira perfeita: com medo do tamanho dos livros.  Mas eu já devia saber que iria termina-lo tão rápido que ficaria com saudade dos personagens assim que virasse a última página. Eu devia saber, pois isso acontecera com os outros livros da Carina que eu já li, e aconteceu com este também.

Luna é hilária, e as situações pelas quais ela passa são ainda mais engraçadas. Acho que nunca ri tanto com um livro como ri com este, e eu ficava relendo as cenas várias vezes porque elas são realmente hilárias. Maas, claro, existem também as cenas fofas, como quando Dante deixava a carranca de lado e corava, ou sorria, ou ficava preocupado com Luna, para total e completa surpresa dos outros jornalistas, que nunca tinham visto o chefe sequer sorrir antes.

Fazia tempos que eu estava querendo ler mais algum livro da Carina, e estava em dúvida se lia No mundo da Luna ou Perdida, mas acabei optando pelo primeiro porque ainda não tenho as continuações de Perdida...haha’ De qualquer forma, eu estava querendo um chick-lit apaixonante e divertido que me fizesse rir e suspirar ao mesmo tempo, e eu consegui encontrar um. No mundo da Luna me fez sorrir que nem boba, me fez rir que nem louca e me fez querer bater nos personagens em vários momentos, principalmente quando a Luna fazia algo que eu sabia que ia dar errado, e ela também sabia, mas acabava fazendo do mesmo jeito.

“Luna, olha pra mim... Se deixar, eu vou te fazer feliz. Muito. Não só porque você merece ou porque desejo isso mais do que qualquer outra coisa, mas porque preciso te ver feliz. É como se eu dependesse disso para respirar... Você não tem ideia do poder que tem sobre mim, Luna. Você pode não ser minha, mas eu já sou seu, todo seu. Eu escolhi você. – página 329

No mundo da Luna foi um dos melhores chick-lits que eu já li na vida, e fiquei muito feliz quando vi que a autora tinha liberado um pequeno conto grátis na Amazon, que contém a cena da entrevista de emprego (vergonhosa e hilária) da Luna na Fatos&Furos, e um pouco da época em que ela morava numa quitinete com a Sabrina, sua melhor amiga, com quem divide um apartamento em No mundo da Luna.

Livro mais do que recomendado aos fãs de Carina Rissi, e até mesmo a quem nunca leu nada da autora. Acreditem, vale a pena, e vocês vão rir tanto que vão chegar a chorar. E vão sorrir e se apaixonar pelos personagens de forma avassaladora



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...