Traição do destino

Título: Traição do destino
Autora: MaryLu Tyndall
Editora: Fundamento (cortesia)
Páginas: 368
Edição: 1
Lançamento: 2015

Sinopse: Charleston, 1812 - Na fervilhante cidade movida por ricos fazendeiros, comerciantes e escravos, a recém-chegada Adália Winston tenta manter seu segredo: por trás da pele branca e dos bons modos, esconde-se uma escrava fugitiva. Nem mesmo sua fé inabalável ou o doce sabor da liberdade conseguem aplacar o medo de que, de repente, seu antigo dono a encontre e a arraste de volta para um mundo de sofrimento. Por isso, quando o jovem Morgan Rutledge, filho de uma das famílias mais influentes de Charleston, se encanta por Adália, ela resolve ignorá-lo. Mas o desejo de ser amada e protegida é mais forte e ela acaba se apaixonando pelo rapaz. Só que é ela quem acaba sendo levada para um mundo ao qual não pertence: a alta sociedade, onde o esplendor e a ambição traçam suas teias de intrigas, ciúmes e vingança, colocando em risco o destino do jovem casal. 
Resenha


Althea Claymore é uma escrava recém-fugida de Barbados que conseguiu juntar dinheiro o suficiente para navegar até Charleston, na Carolina do Sul, em 1812. Órfã de família, ela estava sob os “cuidados” do Sir. Walter desde que perdera os pais, mas aqueles sete anos trabalhando e sofrendo humilhações nas mãos do carrasco Walter foram os piores de sua vida. De pele clara, ela consegue embarcar num navio e fugir sem levantar muitas suspeitas.

Mas, ainda que não conseguisse, ainda que naufragasse e fosse parar nas profundezas geladas para nunca mais ser vista outra vez, pelo menos morreria como uma mulher livre. – página 13

Agora ela ajuda no orfanato do padre Mulligan, que, mesmo não podendo alimentá-la sempre, lhe dá uma vida melhor do que a anterior, onde ela estava sempre presa. Seus talentos e habilidades medicinais logo chamam a atenção do Dr. Willaby, que lhe oferece um emprego como sua assistente. Althea, que agora se chama Adália, logo aceita, e, graças ao novo emprego, ela conhece Morgan Rutledge, um jovem rico que logo se encanta por ela.

Ele havia encontrado a única mulher no mundo que estava além do alcance de sua experimentada sedução. E, no entanto, a queria mais do que a qualquer mulher que já havia conhecido. – página 69

Mas Adália não quer a atenção de Rutledge, que parece ser tão fútil como todos os outros rapazes da época. E, além do mais, como ela poderia dar-lhe atenção, sendo agora uma moça da classe trabalhadora? Morgan vem de uma família influente na sociedade, de forma que espera-se que ele se case com uma moça da mesma classe que ele, principalmente da parte de seu pai, um homem casca grossa que parece sentir desprezo pelos filhos.

Infelizmente para Adália, seu desprezo por Morgan não parece surtir efeito, já que ele insiste em observá-la e tentar chamar sua atenção. Aos poucos, porém, ela vai percebendo que Morgan não é tão ruim quanto parece, e vendo a oportunidade de mudar a opinião dele em relação à escravidão e a Deus, ela deixa que ele se aproxime. Mas Adália começa a se apaixonar por Morgan, e logo se vê incluída na alta sociedade, onde ela jamais imaginou estar.

Porém, estaria ela segura no meio de tanta riqueza, inveja e poder? O que aconteceria se Morgan descobrisse seu segredo? Ou pior, se Sir. Walter a encontrasse? Ao mesmo tempo em que esconde sua verdadeira descendência e luta para sobreviver na alta sociedade, Adália tenta manter seu coração puro e sua fé intacta, descobrindo novos sentimentos a cada dia.

“Não sou nada além de uma distração passageira para o senhor” “Se é assim, deixe-me ser distraído para sempre.” – página 106

A primeira coisa que me chamou a atenção nesse livro foi o fato de ser um romance histórico, um dos meus gêneros favoritos, e o segundo pela protagonista ser uma escrava foragida. O tema é interessantíssimo, e o tanto que a autora explorou sobre ele me deixou de boca aberta. O livro não fica apenas no romance entre os personagens principais, ele também foca nos secundários (bem desenvolvidos, por sinal), e as cenas de ação são surpreendentes. Fiquei surpresa com Traição do destino, confesso que não esperava encontrar uma história tão completa como a que eu vi aqui.

Adália é uma personagem de coração puro, por assim dizer. Ela é tão inocente e bobinha que às vezes chega a irritar, mas, em compensação, é corajosa e determinada. Seu cuidado com crianças e escravos, e a forma que ela sente-se mal por não estar mais no lugar deles é de partir o coração, mas Adália faz de tudo ao seu alcance para ajuda-los.

Não consegui odiar Morgan em momento algum, nem mesmo quando Adália o fazia, no início do livro. É bem perceptível o quanto ele gosta dela, e o quanto Adália ilumina sua vida. Além dela, ele só pode contar com sua irmã mais nova, uma garotinha cheia de energia que consegue desarmar até mesmo o Sr. Rutledge. Morgan é romântico e não muito bom em pensar nas consequências de seus atos, o que o torna um personagem engraçado.

“Nós somos de dois mundos diferentes. Muito distantes... Mas não consigo deixar você partir”. “Então não deixe.” – página 195

Enfim, Traição do destino é um ótimo livro para os amantes de romances históricos, e também para os romancistas de plantão que estão à procura de uma história bonita com um romance que ultrapassa as barreiras de classes sociais impostas pela sociedade e o preconceito.



38 comentários

  1. Nossa, eu nunca tinha lido um livro com uma protagonista sendo escrava foragida, amo romances de época e históricos, não conhecia esse ainda, mas fiquei muito curiosa. A capa é muito bonita e sua resenha me deixou encantada com o livro e com uma enorme vontade de ler esse romance.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. esse também foi o meu primeiro, mas espero que você goste do livro, Beatriz ♥

      Excluir
  2. Olá!

    Não me lembro de nenhum livro em que a protagonista seja escrava foragida, mas achei bem interessante a premissa. Mesmo eu não curtindo esse gênero, acho a leitura válida, ainda mais para esclarecer sobre a escravidão que aconteceu nos EUA... parabéns por mais uma resenha bem escrita!

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada, Kamila ♥ espero que você goste do livro :)

      Excluir
  3. Amiga estou com esse livro na minha estante e estou curiosa para fazer a leitura. Me parece ser uma estória muito linda, mas só não li ainda por falta de tempo mesmo sabe? Espero poder gostar, mas como ando enjoada de romance, vou deixar agora para o ano que vem. Adorei tudo que você falou da estória amiga. Ficou Show de bola ! heheehehe

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/12/resenha-o-bangalo.html

    ResponderExcluir
  4. Ola Dryh lindona pelo visto serei obrigada a ler esse livro depois de sua linda resenha ressaltando tantos pontos positivos que adoro, romance histórico, personagens bem construídos e temas secundários sem ser o romance bem trabalhados. Já me ganhou. A capa está linda como sempre a Editora arrasando. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. haha' espero que você goste, Joyce, me conta depois o que achou ♥

      Excluir
  5. Olá!
    Bem diferente esse romance, a menina conseguir fugir e sobreviver assim é algo plausível.
    Também amo romances de época e fiquei sentida com os dilemas dela. Imagina estar no meio da alta sociedade que escraviza quando você é uma escrava foragida?
    Imagino o quanto ela deve ter se apaixonado pelo Morgan para suportar tudo isso, mas ele também parece ser um fofo.
    bjs
    diariodeumapsicopedagoga.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pois é, e o pior é que ela fica se culpando por estar junto aos "ricos" *-*

      Excluir
  6. Olá, Dryh.
    O que me chamou a atenção nesse livro foi a capa hehe. Tenho um fraco por capas com vestidos, se for de época então, ai sim eu estou perdida hehe. Amo o gênero e com certeza eu leria ele. Ainda mais por saber sobre a protagonista ser uma escrava fugida, coisa que acho que nunca li.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. haha' eu também tenho 0/ espero que você goste do livro, Sil ♥

      Excluir
  7. Adoro romances de épocas, e eu sempre gosto de ler um livro que me envolva e a forma como você descreveu eu consegui imagina-la, fugindo do carrasco, trabalhando e conhecendo o cara a qual ela julga como fútil, porem não é.
    Eu adoro quando as mocinhas vai mudando sua forma de pensar em relação ao mocinho do livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu também ♥ espero que você goste do livro, Letícia :)

      Excluir
  8. Nossa deve ser um livro sensacional. Nunca li nada do tipo em que a protagonista fosse uma escrava, fiquei curiosa.

    beijos
    www.apaixonadaporleiturass.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. siim ♥ espero que você goste, Ariane :)

      Excluir
  9. Oi Dryh!
    Desde que vi a capa do livro, fiquei super curiosa com essa trama, e pelo jeito não vou me decepcionar. ROmance histórico é um gênero que estou apreciando cada vez mais, e a cada novo lançamento, dou um jeito de comprar.
    Gostei muito, fiquei ainda mais curiosa.
    BJks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. espero que você goste do livro, Carla ♥

      Excluir
  10. Oi Dryh, desde que fiquei sabendo sobre esse livro já fiquei louca para lê-lo, eu nunca li nenhum romance histórico e acredito que seria bom começar por esse, já que além de ser histórico tem um romance envolvente e cativante. Ótima resenha!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. super recomendo você começar por esse, Kétrin...haha' ♥

      Excluir
  11. Oi!!!
    Não conhecia o livro, mas também não sou fã de romances históricos. A sinopse e sua resenha dão uma boa noção de como é o livro e o que o leitor pode esperar com personagens bem marcantes. Parabéns pela resenha.

    Beijos
    Carla Fernanda

    ResponderExcluir
  12. Gostei muito do seu ponto de vista… Parece mesmo uma obra completa. Gosto quando romances conseguem destacar temas sociais, como a divisão de classes e o quão caro se pode pagar para ser incluída numa vida de luxo e riquezas. Por outro lado, achei especial que o casal realmente se ame. Odeio quando a protagonista passa a enfrentar, também, o desprezo do marido.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Opa! Já vi que vou gostar. Pedi o meu (mas mandaram pro endereço errado) e estou doida pra ler. Amo romances de época, ainda mais com essa diferença de classes sociais. Certeza de que vou curtir.
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. poxa, que pena, Giula, espero que você consiga de volta *-*

      Excluir
  14. Se eu fosse Adália, daria um chá de semancol pra Morgan. Que insistência chata... kkkkkk. Fiquei curiosa para saber se ele vai dar chance a ele. Adoro romances de épocas e adorei sua resenha.
    -Mari

    ResponderExcluir
  15. Oiie amiga,

    Eu nunca li nenhum livro em que a protagonista era escrava, e essa estória me chamou bem a atenção, ainda mais por ser romance histórico que é o meu amoor <3 Adorei, e fique doida para saber se no final a Adália e o Morgan vão ficar juntos, e se ele vai descobrir que ela era escrava. Espero lê-lo em breve.

    Bjs

    ♡ Amantes da Leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. espero que você goste do livro, Estefânia ♥

      Excluir
  16. Oie,
    A capa em si já me eixou bastante curiosa e vou indo colocar a obra em minha lista de leituras, pois também gosto muito de romances históricos e este me parece ser muito bom pela forma como o descreveu.

    Beijos da Fê
    As Catarina´s

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Sempre tive vontade de ler romances de época, mas nunca consegui de fato pegar um. Esse não me interessou tanto, mas quem sabe um dia?
    Beijos
    http://www.vivendonoinfinito.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que pena, Beatriz :/ mas quem sabe um dia...

      Excluir
  18. Nossa que história maravilhosa, estava lendo aqui já torcendo pelo casal e para que ela não fosse descoberta.
    Imagina após conseguir ter sua liberdade, ter que voltar para seu martírio?!
    Linda resenha!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pois é, deve ser terrivelmente horrível *-*

      Excluir
  19. Oiiiii tudo bem??
    Caramba! Adorei o enredo deste livro... eu curto demais um romance histórico e esse parece ser dos bons, porque tem uma história densa por trás... uma escrava foragida e que tenta reconstruir a sua vida... adorei isso e saber da pitada de romance me deixa bem empolgada... Xero!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. espero que você goste do livro, Diana, é mesmo incrível ♥

      Excluir

Oiê! Muito obrigada por passar por aqui, deixe um recadinho com o link do seu blog e a gente dá uma passadinha lá mais tarde :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...