A garota no trem

Oiee pessoas \0/

Quem aí gosta de thrillers? Até uns tempos atrás eu nem mesmo pensava em ler algo como A garota no trem, mas andei lendo tanta coisa fora da minha zona de conforto que, quando o vi na estante, deixei de lado os primeiros da fila de não lidos e mandei ver...haha'


Título: A garota no trem
Autora: Paula Hawkins
Editora: Record
Páginas: 378
Edição: 1
Lançamento: 2015
Sinopse: Todas as manhãs, Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio de galpões, caixas dágua, pontes e aconchegantes casas.
Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes a quem chama de Jess e Jason , Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess, na verdade Megan, está desaparecida.
Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos.

Resenha

Posso sentir as aves me observando, com seus olhinhos de contas, me avaliando. Um bando de pega-rabudas. Uma para tristeza, duas para alegria, três para menina, quatro para menino, cinco para prateado, seis para dourado, sete para um segredo a nunca ser revelado. Eu tenho alguns desses. – página 75

Rachel Watson é divorciada, mas ainda usa o sobrenome do marido. Ela também é alcóolatra, e ainda não aceitou o fim de seu casamento, muito menos que o ex tenha uma vida feliz enquanto ela vive bebendo e afogando suas mágoas em gins tônicas. Ela pega o mesmo trem todos os dias para ir e voltar do emprego que perdeu há meses, mas como não quer dar à Cathy (a moça com quem divide a casa) mais motivos para expulsá-la, Rachel finge que está indo trabalhar. Sendo assim, ela viaja para Londres todos os dias e passa pelos mesmos lugares, e já conhece o trajeto de cor.

Ela sabe que o trem para sempre no mesmo sinal vermelho, e sabe que, se olhar para fora da janela, verá a casa número 15 da rua onde costumava a morar com Tom, seu ex-marido (e onde ele vive com sua nova família). Rachel não conhece os moradores da casa 15, mas ela os nomeia Jess e Jason, e imagina a vida perfeita que eles provavelmente têm, já que aparentam se amar muito. Rachel era obcecada pelo casal J, então, quando vê algo de estranho acontecendo naquela casa num certo dia, ela fica muito irritada, como se aquilo estivesse ocorrendo com ela. No dia seguinte, ela descobre que Megan (Jess) está desaparecida.

Como sente-se muito próxima do casal, Rachel começa a querer investigar o que pode ter acontecido com Megan, mas ela tem os próprios problemas, e, não bastasse a bebedeira (que sempre a faz ligar para o ex ou ir até a casa dele fazer escândalo), ela descobre que fez algo horrível na noite de sábado (coincidência ou não, na mesma noite em que Megan desapareceu), e não consegue se lembrar de nada.
Não há nada a ser lembrado. É, e sempre será, um buraco negro na minha linha do tempo. – página 111

Eu estava curiosa para ler esse livro fazia tempos, mas não o encontrava na estante, então achei que estava emprestado. Não estava...hehe’
Por mais que eu não seja uma leitora assídua de thrillers, de vez em quando eu leio algum, e sempre acabo gostando, então tinha expectativas bem altas com A garota no trem. E eu também tinha lido algumas resenhas bem positivas a respeito dele, então a curiosidade foi dobrada.

Rachel não é uma personagem fácil. Ela fora traída e abandonada pelo marido, que logo já tinha uma família e vivia na mesma casa que dividia com ela. Juntando isso à depressão pela morte do pai (da qual ela fora “salva” por Tom quando o conheceu) e o fato de não conseguir parar de beber (e não ter um motivo para tal), ela consegue ser um pouco dramática e irritante. Ela não consegue seguir em frente, então fica perseguindo Tom, sua esposa e sua filha bebê. Eu não sei como Cathy conseguia ter tanta paciência com Rachel, que ou estava bêbada ou de ressaca o tempo todo, mas como diria a própria Rachel, Cathy era uma santa.
Eu cheguei a me perguntar várias vezes se Rachel tinha algum transtorno obsessivo perigoso, mas acho que ela era só obcecada demais com as pessoas.

O interessante deste livro é que não somente temos a narração de Rachel, como também a de Megan e Anna, as outras duas mulheres que mais aparecem. E as narrações não são exatamente em ordem cronológica, a autora soube dosar muito bem o que queria que o leitor soubesse a respeito de cada personagem ao longo da história, de forma que as conhecíamos, mas ao mesmo tempo, elas eram um mistério. Não consegui sentir afeição por nenhuma das duas (das três, contando com Rachel), mas todas foram muito bem construídas e desenvolvidas, e são tão reais e instáveis que chegam a ser realmente assustadoras.

Todos os personagens são assustadores, para falar a verdade...haha’ a autora nos faz crer que qualquer um deles pode ter sido o responsável pelo sumiço de Megan, e eu cheguei a duvidar de todos, dependendo das pistas de comportamento que a autora revelava ao longo da história. Mas em determinada parte eu consegui adivinhar quem tinha dado um sumiço na moça, então não fiquei tão surpresa quando Paula Hawkins finalmente revelou o responsável.

Gostei muito deste livro, a história conseguiu me deixar vidrada de forma que não conseguia mais parar de ler, e estava doida para saber o que realmente tinha acontecido com a Megan, e o que iria acontecer com Rachel. Será que ela conseguiria ir além do fundo do poço? A escrita da autora é bem rápida e envolvente, então eu praticamente devorei o livro. É impressão minha ou os livros publicados pela Galera, Record, Verus e companhia são mais rápidos de ler?

Estou doida para ler o novo livro da autora que está sendo lançado pela Record (Em águas sombrias), e agora que entrei na onda dos thrillers, estou doida para ler mais...haha’ Por isso, fiquem à vontade se quiserem me indicar algum. Na verdade, por favor, façam isso...haha’


10 comentários

  1. Na verdade, não sou muito fã de livros de suspense e esse me parece um pouco confuso, mas após ler seu post, acho que isso pode ser só minha impressão.
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
  2. Eu não li o livro, só vi o filme. Alguns livros eu acho que prefiro em filme mesmo, principalmente nesse gênero!

    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Olá quero muito lero livro e ver o filmes, é uma história cheia de suspense e adoro esse gênero, beijos!

    ResponderExcluir
  4. Olá ! tudo bom?
    Primeiro eu sei que não tem nada haver com a resenha , mas eu preciso te falar que eu simplesmente amei o nome do seu blog <3.
    Agora vamos a resenha... rs....
    Nunca li a Garota do Trem, mas tenho uma vontade imensa , embora essa tenha sido a primeira resenha que li dele, nunca imaginei que a protagonista seria alcoólatra, e achei demais, pois nunca li uma historia com uma personagem assim, entendo quando você disse que ela é difícil, consigo imagina perfeitamente com sua descrição, parabéns adorei a resenha.

    ResponderExcluir
  5. Olá, estou curiosa para conferir essa obra, mas não sei quando vou conseguir ler...mas certamente vou conferir o filme somente após finalizar a leitura.

    Abraços

    ResponderExcluir
  6. Ainda não li nada da autora, mas vou ver se confiro o novo lançamento da autora, parece ser bem interessante. Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
  7. Oi, Dryh.
    Já li este livro e resenheitambém. Você trouxe a vontade de uma nova leitura pra mim com sua resenha. Eu me apaixonei, assim como acontece com todos os demais thrillers que leio. Gosto mesmo do gênero.
    Sobre o novo livro também quero ler, vejamos que consegue primeiro HAHA
    Beijão!

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Eu ainda não li esse livro, mas tenho curiosidade em lê-lo. Outra coisa que quero fazer é ver o filme pois deve ser muito bom. Gosto muito da capa desse livro e espero poder ler o livro em breve.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  9. Ainda não li esse livro, mas está na lista para poder ver o filme.
    Adorei a resenha...

    ResponderExcluir
  10. Oiii flor,
    Eu adorei esse livro. Amei tanto a escrita da autora que já estou louca atrás do Em águas sombrias, que também promete!!

    ResponderExcluir

Oiê! Muito obrigada por passar por aqui, deixe um recadinho com o link do seu blog e a gente dá uma passadinha lá mais tarde :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...