A escolhida

Oláá pessoas \0/


Comprei A escolhida na bienal do ano passado, quando também conheci a Amanda. Rapidamente, mas conheci hehe'. Só fui começar a lê-lo há poucos dias, mas assim que o finalizei, corri para fazer a resenha e a trouxe para cá :)


Título: A escolhida
Autora: Amanda Ágatha Costa
Editora: Arwen
Páginas: 438
Edição: 1
Lançamento: 2016
Série: A escolhida #1
Sinopse: Em uma cidade repleta de pessoas desconhecidas, Ari poderia ser apenas mais uma garota perdida na multidão, como tantas outras que foram abandonadas pelos pais. Através de sua aparência impecável e feições delicadas, ninguém conseguiria supor quem ela é e o que gosta de fazer: um anjo com sede de sangue, sempre disposta a ceifar novas vítimas. Porém, tudo muda quando é capturada por dois feiticeiros e levada para o círculo, lugar onde eles vivem sob a liderança de Egran, um homem cruel que não mede esforços para conseguir o que quer. Em meio a várias mudanças repentinas, terá de enfrentar suas convicções a fim de descobrir um lado de si mesma que não imaginava existir. Será que o amor vai fazer brotar a alegria em seu coração? Ou ele irá arrastá-la diretamente para a morte? Ari será capaz de finalmente superar o próprio passado sombrio ou sucumbirá a ele, deixando pelo caminho mais um grande rastro de destruição?
Resenha

Eu sou uma aberração. Eu sou. Eu sou. Eu sou. É por isso que ninguém nunca me amou. Ninguém poderia me amar. Todos sempre se afastam. Todos sempre insistem em se afastar, porque eu os assusto. Eu nunca quis assustá-los. – página 88

Num mundo onde vampiros, lobisomens, feiticeiros, anjos, demônios e fadas existem, Ari poderia ser só mais uma criatura estranha andando por Lostcity. Mas ela não é só mais uma. Ela é única. Ari é um anjo que mata pessoas para sentir algo, para se sentir melhor. Porém, cada vez que ela faz algo ruim, mais penas caem de suas asas. Banida do céu sem nem mesmo saber o motivo, ela vivia com uma mulher chamada Lina, mas, já no início do livro, Ari está sozinha. Algo acontecera com Lina, e isso ajudou a tornar Ari uma pessoa fria.

Sua rotina muda quando ela é interceptada por dois feiticeiros, Luke e Edlun, e eles a levam para seu mestre, Egran. Sabendo que não é páreo para os dois, mesmo sendo esperta, ela decide segui-los até o Círculo, onde outros feiticeiros vivem. Chegando lá, e sendo mal recepcionada pelos que ali vivem, afinal, é uma Banida, Ari conhece o terrível e temível (e odioso) Egran, que queria os “serviços” de Ari.

Sou o nada e o tudo, um meio termo. O amor não me petrifica, o perdão não é acumulado em minha carne e as emoções não invadem o meu coração. Sou a própria rocha. – página 21

Sem opções, Ari acaba permanecendo no Círculo, tendo sido marcada por um feitiço de Egran. Se ela fugisse ou até mesmo fizesse algo (de propósito) que colocasse os feiticeiros em perigo, ela morreria. Mesmo sendo imortal, o que a deixou em pânico. Egran poderia realmente mata-la? E ele havia “prometido” lhe ceder informações sobre seus pais. O que eles haviam feito, cuja consequência atingiu até mesmo ela, banindo-a do céu?

Confesso que demorei um pouco para gostar dos personagens, e, infelizmente, não consegui me encantar por nenhum. Ari é uma personagem interessante, mas ela ficava se martirizando e dramatizando demais, e isso me tirou do sério. Entendo que ela não sabia nada a respeito de seu passado e nunca tinha amado ou sido amada antes, mas ela ficava naquela de “só há escuridão dentro de mim, não há luz”, e o romance entre ela e Luke não me convenceu.
E eu senti que, estando em perigo mas mãos de Egran, que pouco se importava com seu povo, Ari, Luke e seus amigos não tomavam o devido cuidado, (como falar sobre coisas importantes e segredos dentro do círculo, quando poderiam tê-lo feito fora), e não achei Egran tão cruel como todos o faziam parecer. Talvez essa face mais obscura do personagem apareça no segundo livro, não sei.
Eu não sou muito fã de histórias com criaturas sobrenaturais, mas gostei da ambientação criada pela Amanda, principalmente pelo fato de os personagens principais não serem vampiros ou lobisomens, como na maioria dos livros do gênero. Aqui são feiticeiros e Banidos, e eu gostei bastante disso. Também gostei de ver Ari fazendo amizades e sentindo-se amada, apesar de achar que ela não lutou muito contra sua sede de sangue.

“Mas tome cuidado, Ariali. A paixão é ardente e sensual. Não é difícil ser atraída pelo proibido, difícil é lidar com as consequências dos seus atos. Esse sentimento pode ser sua ruína, ou sua salvação. Você é quem escolhe o que irá se tornar. – página 215

Neste primeiro livro a autora nos traz um mistério acerca de um certo livro de feitiços que pode ajudar ou destruir os personagens, e eu fiquei curiosa para saber o que vai acontecer quando o encontrarem. A autora deixou um gancho bacana para o segundo livro, mas confesso que estava esperando uma bomba ou algum acontecimento que me deixasse pasma e doida pela continuação. Estou curiosa para ler o segundo livro, mas A escolhida não trouxe tantas cenas tensas e tanta ação quanto eu imaginei que traria, então é apenas curiosidade, não necessidade.

A escrita da autora conseguiu me fisgar (apesar de a narração da Ari não ter me agradado 100%, pois, assim como aconteceu com o livro Sob um milhão de estrelas, resenhado há pouco tempo, ela divaga um pouco sobre algumas questões, e fica parecendo auto-ajuda *-*), então eu li o livro bem rapidinho e mal vi as páginas passando. Gostei de saber sobre o passado da Ari, e a questão de sua imortalidade, e algo me diz que isso será mais explorado ainda no segundo livro.

A diagramação está linda, a capa é maravilhosa, e o interior do livro contém algumas ilustrações, os números das páginas são circundados por penas (lindo!) e os capítulos são bem “enfeitados”. Mas, eu preciso mencionar: a revisão não ficou perfeita. Encontrei vários erros (eu não fico procurando, juro!), bem bobinhos, como vírgulas a mais ou faltando, e letras a mais nas palavras.

Enfim, fui chata na resenha, mas eu gostei do livro. Como eu disse antes, os personagens não me conquistaram, mas isso não significa que não gostei deles, porque eu gostei. A narrativa é reflexiva, e, como eu não gosto muito disso, me incomodou, mas a autora conseguiu me prender à história, e eu fiquei querendo mais. Espero que o segundo livro saia logo, pois estou doida para saber o que vai acontecer a seguir, e seria bacana ter pessoas de outras “espécies” ajudando o grupo...haha’ afinal, como dizem, a união faz a força, né? Eu teria dado 3,5 milkshakes para o livro, mas, como eu achei a história incrivelmente original, vamos de 4 :)

“Um dia, acreditei no seu melhor e ainda confio. O seu coração não é negro da forma que pensa. Eu pude ver a sua luz e não há nada que vá apaga-la.” – página 434

19 comentários

  1. Esse livro não faz muito meu estilo, mas eu leria sim pra ver se gosto! Adorei a resenha aliás!
    É minha primeira vez aqui, amei tudo e já to seguindo <3

    xox
    Próxima Primavera
    Participe do sorteio de 1 ano do blog (2 livros + brinde)

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha, principalmente por se tratar de autor nacional, mesmo o livro não sendo meu estilo favorito! Bjos
    www.causoseprosas.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oie , já tinha lido de outros blog sobre essa resenha , não me interesso muito por atores nacionais acho chato na vdd ._. tenho preconceito um pouco talvez bjs seguindo o blog também :)
    http://jesscastrojc.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Dryh!
    Já vi resenha desse livro em tanto blogs que estou ficando confusa. rsrs...
    Não curto muito com o livro divaga demais. Sempre bate uma preguiça de ler e acabo enrolando na leitura.
    Xii... SE um dia eu vier a ler o livro, só se esses erros de português fosse revisados. Sou bem cricri com isso em qualquer texto.
    Obrigada pela dica!
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
  5. Olá,

    Apesar de nunca ter gostado de fantasia, essa obra chama a minha atenção desde a publicação. Acompanho a autora faz tempo e até hoje não tive a oportunidade de fazer a leitura. Assim que eu conseguir um emprego ou juntar dinheiro, irei adquirir um exemplar e conhecer mais sobre o mundo que Amanda criou para nós!

    http://desencaixados.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Dryh, eu gosto de narrativas reflexivas, então, é capaz de gostar bastante deste livro aqui. O que me desanima um puco e ser uma serie e eu não tenho muita paciência com a espera dos volumes seguintes.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá
    Adorei poder conferir suas impressões a respeito desse livro. É um título que já esta na minha lista de desejados, e depois porque só leio bons comentários, assim como na sua resenha, que me deixou ainda mais motivada e instigada para conhecer essa trama, que parece ser bem envolvente e reflexiva, acho isso ótimo por sinal. Acho que irei adorar e não vejo a hora de ter meu exemplar em mãos!
    Boas leituras :)
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Dryh!

    Tudo bem? Então eu tenho visto algumas resenhas bem positivas sobre esse livro e é uma pena não tenha conseguido se apegar a nenhuma personagem e eu acho que se estivesse no seu lugar também não gostaria porque odeio personagens que se martirizam (realmente me irrita!), mas é ótimo que a escrita da autora tenha te fisgado (e entendo totalmente porque também não gosto de muita divagação).

    Fiquei bastante curiosa para saber exatamente qual o mistério cerca o livro, mas ainda não sei se estou convencida a ler por causa desses pontos negativos (que ainda não tinha lido em nenhuma outra resenha, então obrigada por falar!).

    Beijinhos
    Jessie
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  9. Oie! Tudo bem?
    É a primeira resenha que vejo do livro expondo as partes negativas e não só positivas e curti isso, pois eu jurava que ele era bem fantasia e aparentemente tem parte bem reflexivas e não sei se eu curtira isso na leitura, vou analisar um pouco mais o livro para ver se realizo ou não a leitura!
    Bjss

    ResponderExcluir
  10. Olá!! :)

    Eu não conhecia este livro mas ainda bem que gostaste da leitura, mesmo que não o suficiente para dares logo os 4 a partida...

    Enfim, e uma pena que tenha essas falhas, então os personagens não cativarem e mesmo fatal para o livro...

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  11. Olá,

    Odeio personagens que se vitimizam, principalmente ser for mulher, porque são mais suscetíveis ao drama, o que deixa a história muito entediante. Enfim, já li várias resenhas sobre esse livro, e, confesso que achei a premissa muito boa, mas a obra não conseguiu me atrair, e saber sua opinião sobre a protagonista só intensificou isso.

    Beijos,
    http://entreoculoselivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Dos livros de fantasia, sempre leio vampiros, os outros seres místicos sempre ficam de lado na minha estante, mas esse me chamou atenção por me lembrar de Desastre da S. G. Browne, que foi o último livro de "anjo" que eu li.

    Cara personagens com complexo de vítima são a pior coisa que existe, dá vontade de entrar no livro e sacudir a criatura. Eu leria o livro só para ser hater da Ari.

    Bjs
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  13. Oi
    Eu já vi algumas resenhas sobre o livro e estou curiosa para ler.
    AAo contrário de você, eu adoro histórias com seres sobrenaturais e adorei o fato de a personagem principal não ser boazinha.
    Sua resenha é a primeira que leio que fala de alguns pontos negativos. Eu não gosto quando a narrativa divaga demais,as acho que, no geral, é uma leitura que eu gostaria de fazer.

    ResponderExcluir
  14. Oi
    Eu já vi algumas resenhas sobre o livro e estou curiosa para ler.
    AAo contrário de você, eu adoro histórias com seres sobrenaturais e adorei o fato de a personagem principal não ser boazinha.
    Sua resenha é a primeira que leio que fala de alguns pontos negativos. Eu não gosto quando a narrativa divaga demais,as acho que, no geral, é uma leitura que eu gostaria de fazer.

    ResponderExcluir
  15. O enredo me chamou bastante atenção, mas agora fiquei confuso se o leio ou não. Os pontos negativos citados por você, como a narração feita pela visão da personagem, me deixaram com um pé atrás. Mas a escrita da autora parece ser envolvente mesmo assim, vou pensar no caso.

    ResponderExcluir
  16. Oi,tudo bem?
    Eu já vi esse livro por ai, mas confesso que não é um gênero que costumo ler, então mão fiquei muito animada, sabe? Mas acho a premissa interessante, essa coisa da protagonista ser um anjo, mas acho estranho isso dela ter que matar para se sentir melhor. Então lendo que os personagens não te cativaram fiquei ainda mais desanimada, pois é terrível quando isso acontece e também é quando o romance não convence. Enfim, eu dispenso a dica dessa vez, mas gostei da sua opinião.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  17. OIe, tudo bom?
    A capa e a premissa desse livro são lindos. É um gênero que leio sempre e amo. A mitologia de anjos sempre me cativou e a escrita da Amanda é fantástica. Sou apaixonada pelo mundo que ela criou.

    ResponderExcluir
  18. Embora não tenho gostado muito dos personagens, fico feliz que vc tenha gostado da escrita da autora. Achei o livro bem interessante e fiquei com muita vontade de ler
    bjos

    ResponderExcluir
  19. Olá!

    Nunca ouvi falar nessa autora e nem nesse livro, mas nunca desperdiço uma boa fantasia, é um dos meus gêneros favoritos.
    A trama me chamou bastante à atenção e fiquei até curiosa para conferir mais sobre essa ambientação que você falou. Vou anotar a dica e, quem sabe, eu leia futuramente?!

    Ingrid Cristina
    Plataforma 9¾

    ResponderExcluir

Oiê! Muito obrigada por passar por aqui, deixe um recadinho com o link do seu blog e a gente dá uma passadinha lá mais tarde :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...