Os homens que não amavam as mulheres

Título: Os homens que não amavam as mulheres
Autor: Stieg Larsson
Editora: Companhia das Letras (cortesia)
Páginas: 528
Edição: 5
Lançamento: 2015

Sinopse: Em 1966, Harriet Vanger, jovem herdeira de um império industrial, some sem deixar vestígios. No dia de seu desaparecimento, fechara-se o acesso à ilha onde ela e diversos membros de sua extensa família se encontravam. Desde então, a cada ano, Henrik Vanger, o velho patriarca do clã, recebe uma flor emoldurada - o mesmo presente que Harriet lhe dava, até desaparecer. Ou ser morta. Pois Henrik está convencido de que ela foi assassinada. E que um Vanger a matou. Quase quarenta anos depois, o industrial contrata o jornalista Mikael Blomkvist para conduzir uma investigação particular. Mikael, que acabara de ser condenado por difamação contra o financista Wennerström, preocupa-se com a crise de credibilidade que atinge sua revista, a Millennium. Henrik lhe oferece proteção para a Millennium e provas contra Wennerström, se o jornalista consentir em investigar o assassinato de Harriet. Mikael descobre que suas inquirições não são bem-vindas pela família Vanger, e que muitos querem vê-lo pelas costas. De preferência, morto. Com o auxílio de Lisbeth Salander, que conta com uma mente infatigável para a busca de dados - de preferência, os mais sórdidos -, ele logo percebe que a trilha de segredos e perversidades do clã industrial recua até muito antes do desaparecimento ou morte de Harriet. E segue até muito depois.... Até um momento presente, desconfortavelmente presente.
Resenha

“Mais um homem que odiava as mulheres...” – página 488

Mikael Blomkvist é um jornalista experiente que recebeu três meses de prisão por conta de uma informação falsa escrita em sua revista, onde difamava um rico e famoso financista. Determinado a não afundar ainda mais a Millenium, e após receber uma proposta um tanto misteriosa de um homem idoso chamado Henrik Vanger, Mikael muda-se de Estocolmo e entra de cabeça no misterioso desaparecimento de Harriet Vanger.

Harriet tinha 16 anos quando sumiu, em 1966, mas até o momento presente, seu tio-avô tenta investigar o que acontecera com ela, e, se fora assassinada, qual membro de sua família o fizera. Agora, numa idade já avançada, ele contrata Mikael para ir mais a fundo na investigação, acreditando e confiando que o rapaz encontrará a verdade por trás de muitas mentiras.

Harriet Vanger aparentemente sumira no ar, e o calvário de Henrik Vanger, que haveria de prosseguir por quarenta anos, estava apenas começando. – página 146

Também somos apresentados a Lisbeth Salander, uma das personagens mais incríveis e fodonas que eu já conheci, a heroína antissocial e hacker que é contratada para fazer uma investigação sobre Mikael, e que enfrenta muita coisa até seus destinos se cruzarem, e ela entrar para o caso Harriet. Até o momento em que eles se conhecem pessoalmente, as narrativas seguem caminhos diferentes.

Esse livro é tudo, menos previsível. Tive diversas ideias de como seria o final, mas acredito ter sido a única leitora que não conseguiu desvendar o acontecido até que os próprios personagens o desvendasse. A história é muito misteriosa, e por mais que não aparente, não gira em torno somente de Harriet e seu desaparecimento. Assuntos como abuso sexual, violência doméstica, nazismo, machismo e fanatismo religioso, então é um livro bastante forte.

Quando comecei a ler esse livro, confesso que não estava com muita vontade de levar a leitura adiante, então as primeiras cento e cinquenta páginas foram muito cansativas para mim, de forma que deixei o livro de lado algumas vezes. Mas então a história começa a ficar cada vez mais interessante e intrigante, e ver o que acontece com Lisbeth e Mikael (suas vidas pessoais) faz com que o livro fique ainda melhor, principalmente quando Lisbeth rouba a cena, provando ser uma mulher mais do que aparenta, e conquista a afeição do leitor com seu jeito estranho e divertido de ser.

Se estou curiosa para ler o próximo livro, é tudo por causa dela. Não gostei muito de Mikael, ele não é um personagem muito gostável, porém, também não é odiável. Ele é um personagem que não impressiona muito, do tipo mulherengo, mal fala com a ex-mulher e a filha adolescente, mergulha de cabeça nas coisas e não para até encontrar as respostas que procura. Um homem comum, e mesmo sendo inteligente e ajudando Henrik (por um salário alto), ele não conseguiu minha afeição.

Mikael sabia perfeitamente que todas as famílias têm esqueletos no armário. A família Vanger tinha um cemitério inteiro. – página 158

Novamente menciono a genialidade de Lisbeth. Confesso que não esperava muito dela no início do livro, mas ficava cada vez mais impressionada com seu jeito de ser (tatuagens, piercings e uma aparência um tanto revoltada para afastar as pessoas). Ela passou por muitas coisas durante sua vida, e por conta de certos acontecimentos, ganhara um tutor que cuidava de todo o seu dinheiro, e que praticamente tomava conta de sua vida. Um homem horrível e sádico que teve o que mereceu, e novamente, eu a aplaudo por suas ações.

Os homens que não amavam as mulheres é um livro incrível, apesar de seu começo lento e arrastado, e um tanto confuso também, com a apresentação de dezenas de personagens. Estou curiosa para ler os próximos volumes, e doida para ver o que Lisbeth irá aprontar com suas habilidades de hacker.


32 comentários

  1. Dryh, parceeu-me um livro interessante com uma forte história. Beijinhos e boa semana para vc.


    P.S: tem sorteio lá no canal: https://www.youtube.com/user/mcjachnkee.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada, Marli ♥ uma ótima semana para você :)

      Excluir
  2. Oii Dryh
    Já conhecia a história desse livro que faz parte de uma trilogia. Quero lê-lo em breve! Obrigada pela resenha linda! Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. espero que você goste dos livros, Heloísa :)

      Excluir
  3. Oiee.

    Vi um filme a respeito dessas obras, mas não li os livros, e pensarei bem antes, pois isso de leitura arrastada sempre me deixa triste, mesmo que seja apenas no início.

    Beijos
    http://www.amorliterariooriginal.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ainda não vi o filme, mas parece ser muito bom ♥

      Excluir
  4. Oii Dryh, tudo bem? Nossa, essa edição nova está linda.

    Parece ser interessante, mas acho que não leria no momento, principalmente pelo começo ser um tanto arrastado, começos assim me desanimam. Mas que bom que você se surpreendeu e que a história não é previsível.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  5. sou apaixonada por Lisbeth *--* heheheheh
    li o primeiro livro e nem achei cansativo, ao menos comigo, a leitura fluiu rápida e muito bem... Espero que goste dos próximos...
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu tambéém...haha' estou doida para ler os próximos ♥

      Excluir
  6. Olá Dryh, tudo bem?

    Lembro de ter visto o livro com a capa antiga ainda, mas sabe, ele não me atraiu nem naquela época, que dirá nesta.

    E saber que a leitura começa arrastada é mais um motivo pra não gastar meu precioso dinheirinho, haha.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi oi, como vai??
    Ainda não conhecia o já o quero ♥
    Antes de ler a parte em que você fala dos diversos temas que são tratados não tinha ficado tão interessada, mas depois dali sei que preciso.
    Apesar de o início ser arrastado, parece ser um livro incrível, e eu já estou curiosa para conhecer Lisbeth hahahahaha
    Beijos e parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. haha' tenho certeza de que você vai gostar da Lisbeth, Gab :)

      Excluir
  8. Oi, flor!
    Achei legal você ter se dedicado a ler esse livro. Sempre tive curiosidade para saber, com honestidade, a opinião de quem tem gostos literários parecidos com os meus. Depois de ver sua resenha, mantenho minha decisão de não ler essa série. Eu assisti ao filme e gostei muito, mas não me pareceu o tipo de história que me deixaria boquiaberta e ansiosa por mais. Acho que, para mim, seria um pouco cansativo.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que pena, Fran :/ ainda não vi o filme, mas estou curiosa para vê-lo.

      Excluir
  9. Oi
    Eu abandonei esse livro e olha que não tentei ler só uma vez,mas depois de ler sua resenha, que aliás gostei bastante, vou tentar ler mais uma vez, quem sabe dessa vez eu não consiga terminar.
    Bjss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que pena, Liv *-* eu o deixei de lado um pouco, mas consegui finalizá-lo. Espero que você também consiga :)

      Excluir
  10. Oi, tudo bem?
    Eu sempre vi muitas pessoas falando super bem dos livros dessa série, porém eu não tinha ideia da historia dos livros, e adorei a premissa e a sua resenha! Com certeza os livros vão entrar para a minha lista de desejados.

    www.fonte-da-leitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. espero que você goste dos livros, Giovana :)

      Excluir
  11. Oi Dryh...
    Eu curti muito a leitura desse livro, mas quando o li eu nem tinha o blog e ainda era na versão antiga... vendo essa nova versão... curto mais as capas antigas... achei legal ter uma nova edição... Eu achei muito bom o enredo apresentado nessa história... adorei a investigação e não tem como nã gostar de Lisbeth. Eu não me senti cansada em nenhum momento... porque é bem o tipo de leitura que eu curto... espero que você goste dos demais livros... eu achei o segundo melhor de todos... Xero!!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu, pessoalmente, gosto mais das capas novas...rsrs' fiquei curiosa para ler o segundo, agora que você mencionou ser o melhor :)

      Excluir
  12. Oi Dryh,
    Esse livro parece ser legal, gosto de livros com assuntos pesados. Mas, não estou com saco pra ler livros cansativos neste momento.


    Abraços,
    www.isaaczedecc.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. espero que você tenha a oportunidade de lê-lo futuramente, Isaac, e que goste :)

      Excluir
  13. Oi Dryh! Tudo bem?

    Essa série de livros é muito conhecida, e sempre quis ler, apesar de não ter tido a oportunidade ainda. Quando a editora resolveu relançar, eu achei ideal esperar mesmo as novas edições.
    Já vi o filme de Os Homens que Não Amavam as Mulheres e gostei, mas sei que os livros são uma leitura pesada e complexa! Acho que cada livro tem o seu momento de ser lido e vou deixar essa série para um futuro, mas pretendo ler sim.
    Gostei muito da sua resenha, e espero que os outros livros sejam menos arrastados e tudo o mais e tenha mais ação e mais Lisbeth ainda!

    Beijo!
    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. espero que você goste dos livros, Caah, e também espero que os próximos sejam menos cansativos...haha'

      Excluir
  14. Olá!
    Eu sempre tive vontade de ler esse livro, mas confesso que sempre fiquei com um pé atrás. A sua resenha me deixou curiosa para ler a série e tirou esse pé atrás!

    http://loucurasaovento.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu também tinha um pé atrás antes de ler, mas tirando as partes cansativas, é um livro incrível :)

      Excluir
  15. Olá, tudo bem?

    Estou enganada ou tem uma adaptação cinematográfica desse livro? Não tenho certeza, mas pela premissa, me fez lembrar muito, muito de um filme que assisti e que adorei (e a personagem feminina tinha exatamente a descrição que vc mencionou) e se for, ainda que vc tenha lido o livro (que eu não sabia que existia) e eu tenha assistido ao filme (se for o que estou pensando) tb não tinha noção de como seria o desfecho.

    Bem, adorei a sua resenhas e fiquei super interessada devido ao fato de saber que tem continuação.

    Beijo!
    Livros & Tal.
    [http://livrosetalgroup.blogspot.com.br/]

    ResponderExcluir
  16. Oi Drih,

    Sou uma mistura estranha, gosto de livros com tramas clichês, mas também gosto de tramas nada previsíveis como é o caso desse livro. Chamou minha atenção o fato de trabalhar temas tão diversos e tabus em algumas sociedades, temas que me interessam muito: abuso sexual, violência doméstica, nazismo, machismo e fanatismo religioso, fiquei curiosa para conhecer este livro e descobrir como foram trabalhados temas tão pesados.
    Adorei a sua resenha.

    Beijos
    Tânia Bueno
    www.facesdaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  17. Dryh, parece uma história fantástica! Fiquei morrendo de vontade de ler!
    Beijinhos, Vic
    (https://corujasdebiblioteca.wordpress.com/)

    ResponderExcluir

Oiê! Muito obrigada por passar por aqui, deixe um recadinho com o link do seu blog e a gente dá uma passadinha lá mais tarde :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...