Uma noite como esta

Finalmente pude ler o segundo livro do Quarteto Smythe-Smith! Yey! Não é novidade para ninguém que eu sou fã de carteirinha da Rainha JQ, mas desta vez eu demorei para alcançar seus lançamentos...hehe' estava em dúvida se deveria ler Uma noite como esta OU Como agarrar uma herdeira, mas como já conhecia os personagens que apareceriam em Uma noite como esta, optei por lê-lo primeiro. Mesmo sendo o segundo livro da série, a resenha não contém spoilers ;)

Título: Uma noite como esta
Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Páginas: 272
Edição: 1
Lançamento: 2017
Série: Quarteto Smythe-Smith #2
Sinopse: Anne Wynter pode não ser quem diz que é... Mas está se saindo muito bem como governante de três jovenzinhas bem-nascidas. Seu trabalho é bastante desafiador: em uma única semana ela precisa se esconder em um deposito de instrumentos musicais, interpretar uma rainha má em uma peça que pode ser uma tragédia ou, talvez, uma comédia – ninguém sabe ao certo – e cuidar dos ferimentos do irresistível conde de Winstead. Após anos se esquivando de avanços masculinos indesejados, ele é o primeiro homem que a deixa verdadeiramente tentada, e está cada vez mais difícil para ela lembrar que uma governanta não tem o direito de flertar com um nobre.
Daniel Smythe-Smith pode estar em perigo... Mas isso não impede o jovem conde de se apaixonar. Quando ele vê uma misteriosa mulher no concerto anual na casa de sua família, promete fazer de tudo para conhece-la melhor, mesmo que isso signifique passar os dias na companhia de uma menina de 10 anos que pensa que é um unicórnio. O problema é que Daniel tem um inimigo que prometeu mata-lo. Mesmo assim, no momento em que vê Anne ser ameaçada, ele não mede esforços para salvá-la e garantir seu final feliz com ela.

 Resenha
Como uma noite podia parecer tão especial? – página 108

Três anos após ser exilado do país, Daniel Smythe-Smith, também conhecido como o conde de Winstead, está de volta. E não poderia ter chego em melhor momento: bem no dia em que suas primas e sua irmã apresentariam o concerto anual Smythe-Smith, na casa de sua família. Só que, no lugar de sua prima Sarah havia uma moça desconhecida, e ele logo fica encantado por aquela beldade misteriosa. Beijá-la só o deixou ainda mais encantado, e mesmo que Anne insistisse para que ele não a procurasse, ele tomara sua decisão: iria procura-la outra vez.

Governanta das meninas Pleinsworth, Anne Wynter estava indo muito bem. Claro que aquela não era a vida que ela sonhava em ter, mas possuía um teto sob sua cabeça, um emprego e, apesar de serem um pouco terríveis, as meninas eram maravilhosas. Só que elas eram primas do conde de Winstead, que parecia morrer de saudades das primas, já que estava sempre por perto. Ela sabia que não deveria flertar com um conde, era uma governanta afinal de contas! Mas não podia evitar, ele era simplesmente apaixonante!

Mas a ironia da situação era que Daniel já era dono de seu coração. Ela acabara cometendo a maior de todas as tolices. Se apaixonara por um homem que nunca poderia ter. – página 202

Só que Anne guardava segredos que a faziam olhar sobre o ombro sempre que estava em Londres, e, por mais que quisesse ajuda-la, Daniel não podia obriga-la a revelar o que tanto a assombrava... Até que (pausa dramática para dar efeito) seu passado voltou para assombrá-la, e ela se viu numa encruzilhada: deveria confiar em Daniel e aceitar sua proteção, ou deveria fugir mais uma vez?

Eu me apaixonei completamente por Simplesmente o paraíso, primeiro livro do quarteto, e estava doidinha para ler Uma noite como esta, apesar de não ter gostado muito da capa. No início demorei um pouco para me situar, mas logo me lembrei de quem era Daniel...hehe para quem não lembra, ele é o irmão de Honoria, a protagonista do primeiro livro. A autora conseguiu me fisgar já no comecinho da história (típico de Julia Q) e quando percebi, já não conseguia desgrudar os olhos da página.

Assim como em qualquer outro livro da Rainha JQ, Uma noite como esta possui uma narrativa bem leve e muito divertida. Ri horrores com as conversas das primas de Daniel (Harriet, Elizabeth e Frances), e mais ainda de alguns acontecimentos envolvendo o casal principal. O romance não me convenceu de início, mas fui me apaixonando cada vez mais pelos personagens ao longo da história, até que não podia mais parar de torcer para que pudessem ficar juntos. Claro que o passado de Anne e os segredos que ela guardava atrapalharam um pouco o desenrolar desse romance, mas também o tornaram ainda melhor.

“Eu amo você. Amo você e não posso suportar a ideia de passar um instante sem a sua companhia. Eu a quero ao meu lado e na minha cama. Quero que seja a mãe dos meus filhos, e quero que cada maldita pessoa nesse mundo saiba que você é minha.” – página 218

Dizer que estou curiosa para ler A soma de todos os beijos é pouco. Tirando que é a minha capa favorita das quatro e que eu adorei o título (fazer o que, né), eu estou mega doida para conhecer o romance entre Sarah e Hugh, amigo de Daniel. Ambos os personagens já apareceram senão neste livro, no anterior, e eu adorei suas personalidades (e estou doida para ver a coisa pegando fogo, já que eles se odeiam, de acordo com a sinopse).

Mais uma vez, Julia Quinn conseguiu me conquistar com suas histórias <3 uma pena o livro ser curto, mas a autora conseguiu colocar de tudo nessas 272 páginas; desde o romance, mesclado com drama e tensão, perseguições, peças teatrais e uma fixação doida por unicórnios. Vou sentir saudades de Anne e Daniel, mas torço muito para encontra-los nos próximos livros da série.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...