O clube dos oito

Lançamento de fevereiro da editora Seguinte, O clube dos oito foi um livro que me chamou a atenção por conta da capa (confesso) e também da sinopse. Há algo de intrigante em saber que a personagem principal e narradora da história é uma assassina e julgá-la já no início, mas fortalecer OU mudar de opinião a seu respeito ao longo da história. Vem comigo conhecer a Flan!

Título: O clube dos oito
Autor: Daniel Handler
Editora: Seguinte (cortesia)
Páginas: 400
Edição: 1
Lançamento: 2018
Sinopse: Como um grupo de jovens estudantes bem-educados acabou se envolvendo num escândalo que chocou um país? Por que tantos especialistas em comportamento juvenil têm algo a dizer quando o assunto é o Clube dos Oito? Até quando inúmeras manchetes de jornal e programas de TV sensacionalistas vão explorar o caso nos mínimos detalhes? Para fazer com que a verdade venha à tona, Flannery Culp, a dita líder do Clube, decide tornar público o diário que manteve ao longo do seu desastroso último ano de ensino médio. Agora que está presa por cometer um assassinato, a garota tem tempo de editar o que escreveu e revisitar a rotina que levava ao lado de seus sete melhores amigos. A narrativa de Flan, permeada de professores da pior índole, um amor não correspondido, aulas complicadas e jantares pomposos, comprova que ela pode até ser uma adolescente criminosa — mas, pelo menos, é uma adolescente criminosa muito inteligente.

Resenha
“Eu amo ele. É mais forte do que eu.” – página 252

O Clube dos Oito se tornou muito famoso no país, principalmente um de seus membros, Flannery Culp, denominada líder pela mídia. Eles eram só mais um grupo de adolescentes tentando passar nos testes, sobreviver aos primeiros corações partidos e dando festas na ausência dos pais, até que algo horrível aconteceu: alguém morreu. A capa mesmo já diz: Flannery Culp tem uma história para contar. A história de como se tornou uma assassina.
A gente sabe que alguém morreu, e que Flan foi a responsável, mas como foi que isso aconteceu?

O livro começa com Flan introduzindo o leitor ao seu diário, onde ela conta desde o seu verão (passado na Europa com os pais) até o momento em que se encontra agora, escrevendo tudo o que aconteceu, presa em algum lugar. Ela fala sobre como estava apaixonada por Adam State e sobre as cartas e cartões postais que enviou para ele, passando por alguns momentos marcantes durante as aulas e jantares com os seus amigos, todos membros do clube dos oito.

A narrativa é muito envolvente, até porque é Flan quem conta a história, e ela não o faz de maneira cronológica e “correta”; Flan vai divagando em alguns momentos, acrescenta, corrige ou repete algumas coisas e se confunde várias vezes, de maneira que o leitor fica na dúvida sobre se deve ou não confiar na narradora. Eu sei que fiquei, e quando fui chegando ao final, já nem sabia o que pensar.

Juro por tudo o que é mais sagrado que essa colcha de retalhos maluca foi o melhor que pude fazer. – página 327

O começo do livro é um pouquinho cansativo, Flan vai descrevendo seus amigos (V., Douglas, Lily, Gabriel, Kate, Jennifer Rose Milton e Natasha) e contando sua rotina, as intrigas, as bebedeiras, as ficadas e etc. Lá pelo meio do livro a coisa começa a esquentar, e Flan começa a fazer uma contagem regressiva até o dia do assassinato, o que só deixa o leitor ainda mais curioso para saber o que aconteceu, e o que a levou a matar alguém.

Uma coisa que me incomodou um pouco durante a história – lendo outras resenhas percebi que não fui a única – foi que o autor aprofundou pouco os personagens. Tudo o que sabemos é: V. é filha de pais ricos que estão sempre dando festas; Kate é a fofoqueira da escola; Lily namora com Douglas e é ciumenta e birrenta; Gabriel gosta de cozinhar e é negro; Natasha é alvo diário de inveja de Flan, mesmo sendo sua melhor amiga, e é tudo o que Flan sempre quis ser. E Flan... Bem... Os pais da menina nunca apareceram na história, ela estava sempre bebendo de um estoque de champanhes que nunca acabava, sentia inveja das outras meninas, se sentia gorda e feia, era obcecada por Adam e era muito, mas muito egoísta, só se importando com seus sentimentos.

Será este homem um anjo ou uma serpente? Será ele honesto ou será que ele mente? Flan pensa muito, mas não consegue achar resposta: Será Adam amoroso ou só um grande bosta? – página 194

O autor também se esqueceu de aprofundar vários acontecimentos “pesados”, por assim dizer, como o assédio sexual (que apareceu várias vezes) e até mesmo um estupro; mas ele acertou ao escrever uma história que fala sobre os exageros e as mentiras da mídia, já que Flan decide contar sua história para mostrar o que REALMENTE aconteceu, já que ela e o clube estavam sendo acusados de ser satanistas e outras coisas que obviamente não eram verdade.
Interessante notar que o autor foi deixando algumas pistas sobre o final do livro durante a história, e eu só fui percebê-las quando estava selecionando os quotes para colocar na resenha. Essa sim foi uma jogada de mestre!

Não sei se era o ângulo da água ou os raios do sol criando uma espécie de ponto cego, mas ao olhar para baixo e ver nossos reflexos na água, encontrei apenas duas silhuetas. Rapidamente levantei a cabeça: Natasha e Flora continuavam ali, em terra firme, mas na água só havia duas pessoas. Como a superfície ainda ondulava devido ao objeto recém-afundado, não consegui ver quem estava faltando no reflexo: Flora, Natasha ou eu. – página 245

Eu gostei bastante deste livro, algumas passagens me lembraram de Um de nós está mentindo e Suicidas, do Raphael Montes, mas confesso que O clube dos oito ficou bem atrás de ambos os livros. A história é bem interessante e envolvente, mas tenha em mente que você lerá um livro narrado por uma adolescente feminina (a maneira como o autor, aparentemente, vê as adolescentes femininas) que só se importa com meninos, beleza e bebida. A narração é bacana e a história também, mas faltou um desenvolvimento maior em relação aos personagens. Só senti falta de saber o que acontece com o restante do grupo no final; o autor focou só em Flan e se esqueceu do restante </3


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...