Proibido

Título: Proibido
Autora: Tabitha Suzuma
Editora: Valentina
Páginas: 304
Edição: 1
Lançamento: 2014
Sinopse: Proibido - Ela é doce, sensível e extremamente sofrida: tem dezesseis anos, mas a maturidade de uma mulher marcada pelas provações e privações da pobreza, o pulso forte e a têmpera de quem cria os irmãos menores como filhos há anos, e só uma pessoa conhece a mágoa e a abnegação que se escondem por trás de seus tristes olhos azuis.
Ele é brilhante, generoso e altamente responsável: tem dezessete anos, mas a fibra e o senso de dever de um pai de família, lutando contra tudo e contra todos para mantê-la unida, e só uma pessoa conhece a grandeza e a força de caráter que se escondem por trás daqueles intensos olhos verdes. Eles são irmão e irmã.
 Resenha

Proibido é uma leitura que eu venho segurando faz bastante tempo, pois em todas as resenhas que eu li dele, os blogueiros diziam que tinham se emocionado ou ficado dias sem conseguir pegar outro livro. Estava curiosa para tirar minhas próprias conclusões, mas ao mesmo tempo não sabia se estava pronta para o que encontraria. Eu não estava.

Maya e Lochan são irmãos, mas isso não os impediu de se apaixonarem um pelo outro. Juntos eles cuidavam dos irmãos mais novos enquanto a mãe fingia ser uma adolescente e passava as noites fora de casa, até os dias em que ficava duas semanas fora. Eles ainda precisavam lidar com as provas e cuidar para que o Serviço Social não percebesse que estavam totalmente sozinhos. Cresceram num lar instável onde o pai foi para a Austrália e nunca mais voltou, e a mãe tinha problemas com bebidas e levava homens para sua casa à noite, com os cinco filhos dormindo no andar de cima. Eles eram dois jovens que precisaram crescer rápido demais e lidar com responsabilidades muito grandes, ambos cansados, explorados e assustados.

Você pensa que ninguém entende, sinto vontade de lhe dizer, mas está errado. Eu entendo. Você não está sozinho. – página 30

Lochan é o personagem que mais me comoveu, e o que mais me fez sofrer. Ele tinha um tipo de fobia social, sendo assim, não conseguia falar com outras pessoas sem gaguejar ou ter um ataque de pânico, sem contar que ele parecia triste o tempo todo e eu morria de medo de que ele fizesse alguma besteira. Ele tem Maya como seu porto seguro, e sempre que está com ela, aquela tristeza toda vai embora e ele sorri. Ver como ele se importa com a família e faz de tudo para que eles estejam bem acabou comigo, principalmente quando acontecia algum problema dentro de casa envolvendo os menores, e Lochan precisava manter a cabeça no lugar. Ele tinha muito com o que lidar, e por sorte, Maya estava ao seu lado.

Mas o vazio se escancara como uma caverna dentro do meu peito. Sinto uma solidão terrível o tempo todo. Mesmo estando cercado por outros alunos, há uma tela invisível entre nós, e por trás da parede de vidro estou gritando – gritando em meu próprio silencio, gritando para que me notem, que sejam meus amigos, que gostem de mim. – página 52

A única coisa que dispersava um pouco a tensão em Proibido era Willa, a irmã mais nova deles. Willa nunca reclamava de nada, nem mesmo quando Tiffin e Kit conseguiam tudo o que queriam, e ela acabava ficando em segundo plano. Tiffin era um personagem que não parava quieto, estava sempre correndo ou brincando, sua hiperatividade deixando Lochan e Maya ainda mais loucos, principalmente quando ele comia doces e subia pelas paredes. Kit é o típico adolescente revoltado que tira o leitor do sério durante o livro inteiro. Ele não aceita o abandono dos pais e não respeita os mais velhos, se perguntando porque Lochan pode dar ordens para a família e todos o obedecem. Ele faz de tudo para tirar Lochan do sério, mas no fundo, é apenas uma criança abandonada que precisa de atenção.

Um personagem que eu tive vontade de estrangular foi a mãe deles, uma vaca insuportável que bebia além da conta e não se importava com os filhos. Ela não se alarmava nem quando um deles se machucava, fingia que eles não existiam e deixavam as crianças por conta de Lochan e Maya. Ficava doida sempre que os dois precisavam acobertá-la, tinha ódio de vê-la saindo de fininho das situações e ódio só de pensar que Kit, Tiffin e Willa podiam ir para casas diferentes caso ela fizesse mais uma de suas m*rdas.

Nunca tinha lido um livro que abordasse um tema como este, estava bastante curiosa para saber como a autora lidaria com as situações e qual o tamanho da carga emocional que ela colocaria nas páginas, e mais ainda para saber o que aconteceria no final. Fui surpreendida tantas vezes que não poderia contar, e mal consegui ler as últimas páginas porque minha visão estava borrada pelas lágrimas que eu não conseguia conter.

Senti um peso enorme no peito com o desfecho desse livro, e até agora esse peso ainda não foi embora, e estou sentindo que sou uma manteiga derretida, pois tenho vontade de chorar só de ver a capa de Proibido. O livro é escuro, frio, e os momentos de alegria são pouquíssimos, mas ainda assim parecem colorir um pouco a atmosfera de tristeza que nos acompanha na história. Eu ficava torcendo o tempo todo para que Maya e Lochan não fossem irmãos de verdade, para que um deles fosse adotado ou coisa do tipo, assim não precisariam passar por tanta coisa para ficarem juntos, e estava confiante de que a autora daria um jeitinho mágico de inverter a situação.

Ele sempre foi tão mais do que apenas um irmão. Ele é minha alma gêmea, meu oxigênio, a razão pela qual espero com ansiedade pelo momento de acordar todos os dias. – página 102

O livro é narrado tanto por Maya quanto por Lochan, ou seja, uma carga emocional maior ainda. Ver os dois se culpando e se martirizando pelo sentimento que cresce dentro deles foi difícil, mas ver um amor proibido e tão forte ser escondido daquela forma foi mais ainda. Não sei o que eu faria se estivesse na situação deles, mas acredito que não seria tão corajosa ou forte como eles foram. O tempo todo eu sentia que estava lendo um pouco de Romeu e Julieta.

Esse livro acabou com minhas estruturas e pisou nos meus sentimentos, mas é o livro mais doce, mais sofrido e mais lindo que eu já li, e passaria por tudo isso novamente, até mesmo pelo final que me fez querer gritar. Proibido é um livro que vai mudar o jeito que você enxerga o mundo, e com que você ame os personagens até depois da última página.

“Nós não fizemos nada de errado! Como o nosso amor pode ser considerado horrível, quando não estamos fazendo mal a ninguém?”. “Não sei – sussurra. – Como uma coisa tão errada pode parecer tão certa?” – página 131



38 comentários

  1. Oie Dryh,

    tudo bom??
    Eu li só o final da sua resenha, com as suas impressões, porque eu ainda tenho a esperança de ler esse livro um dia.
    Todo mundo tem um receio enorme de ler o livro, mas quando lê nunca se arrepende. Sim, fica com o mesmo sentimento que você ficou. Lala que leu no nosso blog ficou deprimida por dias, kkkkkkkkk....
    Mas eu acho esse livro espetacular pelo que eu pude ver das pessoas resenhando, eu só ainda não arrumei coragem!!!

    =)

    Bjoks

    Every Little Book

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. haha' impossível não se sentir deprimida com um livro desses ♥ espero que você tenha coragem e consiga lê-lo ♥

      Excluir
  2. Oie!
    Eu cheguei a ler esse livro e confesso que não gostei dele. Simplesmente não consegui sentir qualquer emoção com o drama dos personagens, e a leitura tornou-se arrastada e sem fim. Mas é só a minha opinião sobre o livro, pois conheço também vários comentários positivos sobre a trama.
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá, Dryh.
    Eu só vejo resenhas positivas desse livro e ultimamente tenho lido bastante resenhas dele hehe. O tema me interessa muito. Eu já li um livro parecido, mas eles na verdade não eram irmãos, só criados juntos. Eu não sei o que esperar, mas ele está na minha lista de desejados.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. espero que você goste do livro, Sil ♥♥

      Excluir
  4. Queria muito ler esse livro quando foi lançado, mas aí acabei descobrindo mais do que queria sobre a história e acabei perdendo a vontade. Fora que esse tema de incesto não me agrada nem um pouco. Não gostei desse final que te fez querer gritar também não, acho que não tenho estrutura para essa leitura, mesmo que você tenha achado o livro mais doce, sofrido e lindo que você já leu.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  5. Esse livro me persegue, sempre leio resenha dele, e ainda não consegui ler a obra. Eu não sei se estou preparada para ele também, só vejo as pessoas falando em quão linda a obra é, e sensível. Mas ao mesmo tempo não consigo "engolir" esse lance dos irmãos se gostarem assim. Espero gostar da leitura.
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu também não conseguia, até começar a ler ♥ mudei de opinião tão rapidamente que foi assustador *-*

      Excluir
  6. Oi Dryh, tudo bem???
    Menina concordo com tudo que disse nessa resenha... li esse livro no final do ano passado e foi difícil me desprender dele mesmo após finalizar a leitura... Sim por muitas vezes quis matar a mãe dessas crianças... que mulher covarde.... nossa, como eu quis bater nela, até ela ficar desfigurada... a história é tocante, mexe com a gente, nos faz refletir e embarcar na dor dele e em sua angústias e incertezas... foi uma leitura que mexeu com minhas emoções... e me fez pensar em muitas coisas... abriu meu olhos para algumas falhas minhas que tratei de concertar na primeira oportunidade que tive... xero!!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é impossível não tentar consertar nossas falhas depois de uma leitura dessa, né Diana? ♥

      Excluir
  7. Oi Dryh, eu sou doida para ler esse livro, eu gosto desses livros com temas mais pesados e que fazem o leitor pensar e refletir, sabe? sua resenha me cativou muito e com certeza vou ir atrás do livro o quanto antes para ler!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sei como é, Kétrin, esses livros também são os meus favoritos ♥

      Excluir
  8. Oi Dry!
    Já havia lido a sinopse desse livro e achei bem legal a forma como você escreveu sua resenha! Gostei muito de saber que o livro é narrado pelo ponto de vista das duas personagens principais!
    Amo livros assim!
    Eu também imagino que ficaria muito chateada com a mãe e muito confusa como as personagens principais!
    Abraços!
    Elaine M. Escovedo
    www.caminhandoentrelivros.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. espero que você goste do livro, Elaine :)

      Excluir
  9. Oi,

    Já li várias resenhas desse livro e confesso que por tudo o que li e pela carga emocional que ele trás, não o leria! O relacionamento entre irmãos lembra um pouco O Jardim dos esquecidos né? pelo menos sempre relaciono um ao outro!

    Tua resenha está ótima, e mesmo nela vemos o quão sombria a leitura é.... ou forte...ou impactante...

    parabéns pela resenha!

    bjs

    Eu Pratico Livroterapia


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ainda não li "O jardim dos esquecidos", mas vou procurar saber mais sobre :)

      Excluir
  10. Oi Dryh, sua linda, tudo bem
    Nossa, adorei sua resenha, eu não consegui escrever por muito tempo eu chorava de tremer nas últimas páginas, fiquei uma semana com eles na cabeça, foi muito forte o impacto que a autora causou em mim. Eu nunca tinha lido nada sobre o tema, mas por incrível que pareça, eu torci por eles, eu como você, não queria que eles fossem irmão, mas foi tão intenso que eu não consegui lembrar que eles eram irmãos, e quando o final me joga na realidade desse fato, eu desabei. Com certeza, uma das melhores leituras que já fiz até hoje.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada, Cila ♥ esse também foi o meu primeiro livro do tema, e, após a leitura, percebi que era uma pessoa diferente de antes :/

      Excluir
  11. Gente, que resenha!!!! a mais completa que eu já li sobre esse livro, eu estou louca para ler e pretendo comprar o livro no black friday, sei que vou morrer de raiva e de amores também

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada, Beatriz ♥ espero que você goste do livro :)

      Excluir
  12. Olá!
    Entendo muito bem quando você disse que o livro acabou com suas estruturas. Li no início do ano e fiquei tão abalada e mexida com a história que não conseguia nem ler outro livro e nem escrever a resenha. Eu começava a escrever e já começava a chorar só de lembrar, assim como agora que fiquei com um nó na garganta lendo a sua resenha.
    Acho que alguma coisa muda dentro da gente após essa leitura, é impossível sermos as mesmas pessoas depois de conhecer a história de Maya e Lochan.
    Ótima resenha!
    Beijos.

    Li
    Literalizando Sonhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é incrível como alguns livros mexem com a gente, não é mesmo? Mesmo depois de meses, os personagens ainda nos conseguem fazer chorar :/

      Excluir
  13. Oii, tudo bem?
    Eu ainda não tive a oportunidade de ler o livro, mas eu sei como é a historia e o final que ela tem, e fiquei muito comovida. Eu confesso que não estou preparada emocionalmente para o ler, tenho certeza de que ele iria abalar as minhas estruturas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. espero que você consiga lê-lo um dia, Giovana, pois vale muito a pena ♥

      Excluir
  14. Olá tudo bem?
    Li a resenha toda E senti toda intensidade do livro voltar com força total na minha frente.
    Esse livro foi indicado por duas pessoas para ler, Confesso que quando o peguei tinha Muito receio, pois o livro tem um tema muito forte. Fiquei Dias mal por causa do fim do livro, a leitura foi extremamente rica e cheia de sentimentos só quem leu, entende esse conflito entre os sentimentos bons e ao mesmo tempo tão dolorosos.
    Se eu leria ele novamente? confesso que não.
    Mas valeu a pena a leitura.

    Beijos.

    Giuliana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não sei se eu teria coragem de ler novamente, o turbilhão de sentimentos é muito forte *-*

      Excluir
  15. Olá!

    Eu ainda não li esse livro, coisa que me culpa muito pq eu adoro esse tipo de tragedia.
    Esse livro, pelo que vejo, aborda muito mais que uma simples tragedia, fala sobre o que o abandono gera, fala sobre o que a sociedade politicamente correta não entende. Fala sobre amor de verdade, aquele que pode nascer em qualquer lugar de qualquer forma. Amor sempre está ligado à algum tipo de reconhecimento no próximo, quando é feito pela tristeza, tende a ser ainda mais intenso.

    Ótima resenha!

    Bjus
    Blog Fundo Falso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. muito bonito o que você disse sobre o amor, Andréa, e é realmente assim mesmo ♥ espero que você goste do livro :)

      Excluir
  16. Olá! Sim, sua resenha está espetacular!! Como não sentir vontade de ler....Esse livro me intriga bastante, já li tantas resenhas sobre ele que fico cada vez mais curiosa pela leitura. É uma história forte, que tenho certeza que vai me tirar do chão..Fico imaginando a cabeça desses jovens com toda essa enchente de emoções e situações! beijos

    http://livrosepergaminhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada, Suzana ♥ é mesmo muito forte, então é bom se preparar um pouco antes de ler *-*

      Excluir
  17. Olá,

    Conheci esse livro antes de ser lançado no Brasil e esperei 1 ano para ser lançado aqui. E a espera valeu a pena. A estória é linda e comovente, é impossível não se colocar no lugar dos personagens, você fica almejando junto com eles por um instante de felicidade, e quando ele não vem você se pega decepcionada, como se isso estivesse acontecendo de verdade. Enfim, foi uma leitura incrível e que se encontra nos meus favoritos.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. concordo com tudo o que você disse, Thayenne ♥

      Excluir
  18. Olá!
    Eu estou louca por esse livro desde que a Valentina o lançou, só a capa já me conquistou. Estou em falta com os romances e acho que esse seria perfeito para voltar ao gênero com estilo!
    Achei sua resenha bem completa e cheia de amor.
    Beijos, Tabatha
    http://aproveiteolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. espero que você se apaixone pela história, Tabatha ♥

      Excluir
  19. Nossa, fiquei angustiada com a história só de ler a resenha. Acho que não leria, não. Ficaria muito agoniada.
    Beijos!
    http://caindonacultura.com

    ResponderExcluir

Oiê! Muito obrigada por passar por aqui, deixe um recadinho com o link do seu blog e a gente dá uma passadinha lá mais tarde :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...