Minha vida mora ao lado

Oiee pessoal, tudo bem com vocês?
Hoje eu trouxe a resenha do livro Minha vida mora ao lado, que foi publicado pela editora Valentina em 2015. Já faz um tempinho, mas a curiosidade nunca morre, não é verdade? hehe' Espero que gostem :)

Título: Minha vida mora ao lado
Autora: Huntley Fitzpatrick
Editora: Valentina (cortesia)
Páginas: 320
Edição: 1
Lançamento: 2015
Sinopse: Os Garrett são tudo que os Reed não são. Barulhentos, caóticos e afetuosos. São de verdade. E, todos os dias, de seu cantinho no telhado, Samantha sonha ser uma deles, ser da família. Até que, numa noite de verão, Jase Garrett vai até lá e...
Quanto mais os adolescentes se aproximam, mais real esse amor genuíno vai se tornando. Contudo, precisam aprender a lidar com as estranhezas e maravilhas do primeiro amor. A família de Jase acolhe Samantha, apesar dela ter que esconder o namorado da própria mãe.
Até que algo terrível acontece, o mundo de Samantha desmorona e ela é repentinamente forçada a tomar uma decisão quase impossível, porém definitiva. A qual família recorrer? Ou, quem sabe, Sam já é madura o bastante para assumir suas próprias escolhas? Será que está pronta para abraçar a vida e encarar desafios? Quem você estaria disposto a sacrificar pela coisa certa a se fazer? O que você estaria disposto a sacrificar pela verdade?

Resenha

Minha mãe nunca ficou sabendo de uma coisa, algo que ela reprovaria radicalmente: eu observava os Garrett. O tempo todo. – página 10

Filha da deputada do estado de Connecticut, Samantha nunca precisou se esforçar para nada, sempre viveu numa casa enorme – até demais para apenas três pessoas -, em meio ao luxo e a tudo o que o dinheiro podia comprar. Mas ela sempre almejou mais: sempre quis fazer parte de uma família divertida e barulhenta como os Garrett, seus vizinhos.
Proibida de ter qualquer contato com “aquela família” – que era mal falada por muitos, já que eram muitos filhos e não se comportavam “como deveriam” -, Samantha se acostumou a observá-los à distância, e estava tudo bem, até que um dia, um deles veio falar com ela.

Do meu cantinho escondido, eu observava o quintal, tentando localizar Andy, tentando entender a última travessura de Harry ou ver que modelito extravagante Alice estava usando. Os Garrett já eram a história que me ninava, muito antes de eu imaginar que podia fazer parte dela. – página 11

Jase era encantador, assim como o resto de sua família. Conhecê-lo foi tão bom e maravilhoso como ganhar um passe para a bagunçada e divertida casa Garrett, onde as crianças eram adoráveis e bagunceiras, e os pais eram apaixonados um pelo outro e muito gentis. Tudo era muito diferente da casa de Samantha, onde a mãe e a irmã viviam brigando, o pai havia sumido antes mesmo de ela nascer, e tudo era tão branco e formal. E o pior era que sua mãe agora estava em outra campanha política, tendo ajuda de um homem que a desagradava... E andava agindo muito diferente.

Passando o verão entre seus trabalhos (a mãe odiava que as filhas ficassem sem ter o que fazer durante o verão, então lhes arranjava trabalho) e a casa Garrett, Samantha vai descobrindo o primeiro amor ao lado de Jase, e o que é fazer parte de uma família de verdade, enquanto tenta lidar com os problemas da família de sua melhor amiga, e um acontecimento terrível que consegue abalar tudo. Ela deveria contar a verdade, ou proteger aqueles que amava?

Para que ser a pessoa que sempre fui se mal consigo reconhecer minha própria mãe? – página 92

Eu estava bastante curiosa para ler esse livro; sempre fico um pouco animada para ler livros que se passam durante o verão, e a premissa de Minha vida mora ao lado me chamou a atenção. Começo falando dos Garrett: que família mais adorável! Nestes momentos dá até vontade de ter uns oito filhos só para viver rodeada de tanto amor e bagunça...haha’ Não me admira que Samantha tivesse passado tanto tempo observando-os. Eu teria feito o mesmo se estivesse em seu lugar.

A mãe de Samantha é um saco, não acredito que haja outra palavra para descrevê-la. Megera, talvez. Acostumada a dar ordens e receber obediência da filha mais nova – que pensa muito sobre as coisas, mas não abre a boca para falar -, ela dá chilique toda vez que Sam faz alguma coisa “terrível”, como sair com um Garrett. Sem contar que ela parece não ter opinião própria, já que sempre aceita o que Clay (seu namorado e “ajudante” de campanha) diz, não importando o que é errado ou certo. Clay manda em Grace, e Grace manda em Sam. A irmã de Sam, Tracy, só apareceu um pouco no começo do livro e aí sumiu em férias, reaparecendo quando tudo já estava “arrumado”.

Sou eu. Ficando quieta, fingindo. Estou fazendo exatamente o que minha mãe fez. Sou, no fim das contas, igualzinha a ela. – página 275

Senti que faltou um maior desenvolvimento no final do livro, as coisas acabaram rápido e bem demais, faltando saber o que aconteceu com alguns personagens (como Nan, a “melhor amiga” de Sam, que só a usava para fazer coisas que ELA queria, e que ficava brava por não conseguir as tais coisas, culpando Sam), e também os próprios Garrett. Sem contar que a mãe de Sam tomou decisões contrárias às que estava tomando de maneira muito abrupta, o que não me convenceu.

Como é que o meu mundo e o dos Garrett tinham limites tão bem definidos até este verão e agora eles não param de se interligar? – página 98

O romance de Minha vida mora ao lado é muito fofo e apaixonante, impossível não torcer para o casal principal da história. Mas eu senti muita raiva da passividade da Sam, que tentava esconder seu relacionamento simplesmente porque a mãe não gostava dos vizinhos. Tudo bem que ela ainda era uma adolescente e dependia da mãe, mas não podia abrir a boca e falar de vez em quando? Ela era calma demais, aceitava as patadas (de Nan, da mãe, de seu ex-melhor amigo, Tim) numa boa, e isso me deu nos nervos. Ainda assim, foi uma personagem bem desenvolvida, e acredito que ela era mesmo para ser desse jeito, ou não teria amadurecido.

A editora fez um trabalho impecável na revisão e diagramação do livro, as páginas contém um desenho de coração no topo (achei uma fofura), e os capítulos ficaram lindos. É um romance para quem não espera muito desenvolvimento emocional ou perdas profundas – ou seja, sem cargas dramáticas em excesso -, é uma história fofa e romântica com um grande conflito no meio, e com personagens apaixonantes (em especial os Garrett) e bem construídos. Só faltou mesmo um final para grande parte deles.

27 comentários

  1. olá!
    Também gostaria de ter muitos filhos... Sempre gostei de família grande. Mas...
    Não conhecia este livro e parece ser bem interessante. Parabéns pela resenha.
    Seu Blog é lindo! Seguindo.
    Bjos

    www.momentosdeleitura.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Pollyana ^^
      Se forem como os filhos dos Garrett, seria maravilhoso...haha' Obrigada ♥

      Excluir
  2. Olá
    Que pena que o livro teve tantos pequenos problemas, que acabou atrapalhando um pouco a nota, do jeito que você falou dos Garrett acho que eu também ficaria bem aborrecida por não saber direito o que aconteceu com eles no fim do livro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Daniele ^^
      Acho que a autora se esqueceu de dar um final para grande parte dos personagens, mas pelo menos o dos protagonistas foi bom...haha'

      Excluir
  3. Confesso que ultimamente tenho tido o azar de pegar personagens passiveis de mais e isso faz a leitura se arrastar ou ficar desinteressante. Estou fugindo de livros assim. Mas que bom que ainda sim gostou do romance apresentado e seus personagens apaixonantes.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie ^^
      Chega a dar raiva, né? Eu odeio personagens assim, mas com a Samantha foi um pouquiiinho diferente porque eu mal via a hora que ela iria cansar e falaria alguma coisa.

      Excluir
  4. Eu jurava que esse livro era um suspense hahaha as vezes essas histórias mais leves nos fazem bem, poxa, sem aprofundamento algum nem nada do tipo, só ler por prazer mesmo. Eu adoro essa capa também e só pela sua resenha fiquei com raiva da mãe da Sam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Day ^^
      Parece, né? Tem uma espécie de suspense no meio, mas a autora deixa pistas demais...rs'

      Excluir
  5. Oi tudo bem? Estava lendo sua resenha e imaginando a nossa protagonista no meio disso tudo, pois a passividade dela para obedecer ordens, levar xingos, cheguei a conclusão que não consigo porque independente de tudo temos um caráter de respeito por nós mesmo, enfim sua resenha me deixou curiosa para saber o desfecho da história. Parabéns pela resenha, obrigado pela dica, bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Cris ^^
      É um pouco difícil ver a Samantha ficar quieta em meio a tanta coisa, mas ela acaba usando a voz, viu? Acho até que era esse o objetivo da autora, então a gente dá uma relevada...haha'
      MilkMilks ♥

      Excluir
  6. Que pena que o final deixou um pouco a desejar. Mesmo assim, não descarto a possibilidade de leitura. Parabéns pela resenha.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Milena ^^
      Obrigada ♥ espero que tenha a oportunidade de lê-lo um dia, e que goste :)

      Excluir
  7. Eu achei a ideia desse livro legal e fiquei um pouco curiosa para saber como esse romance acaba.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  8. Oi Dry.

    Apesa de gostar de histórias fofas e românticas, eu estou numa fase de leituras de outros gêneros. Mas achei a história bem legal e por isso vou guardar a dica para outra ocasião.

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Kênia ^^
      Sei bem como é, mas espero que um dia você tenha a oportunidade de ler, e que goste :)

      Excluir
  9. Oi Dry!
    Esse livro está na minha lista há tanto tempo que já tinha esquecido do coitado kkkkkkk vamos passando os novos na frente e outros vão ficando de castigo. Adorei a resenha, relembrei porque ele está na lista.

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Kelly ^^
      haha' acontece, né? Fico feliz que tenha gostado da resenha, espero que também goste do livro, quando ele voltar para o topo da listinha ♥

      Excluir
  10. Olá!!!
    Gostei muito da sua resenha e do seu ponto de vista em relação a protagonista feminina. Mas mesmo assim estou curiosa para saber o final da história!!!
    E segue mais um livro para minha lista infinita de livros.
    Bjks!!
    www.garotasdevorandolivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Livia ^^
      haha' essas listinhas que nunca acabam, né? Espero que você goste do livro :)

      Excluir
  11. Ainda não li esse livro, mas apesar de não fazer meu estilo eu tenho grande curiosidade para ler ele! Adorei seu post, super completo :)
    by: atravesdaescrita.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Evy ^^
      Muito obrigada ♥ espero que tenha a chance de lê-lo um dia, e que goste :)

      Excluir
  12. Oi! Achei bem fofa a premissa mesmo, mas não faz muito meu estilo de leitura. Vou indicar para minhas amigas que adoram esse romance estilo "família" :)
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Ana ^^
      Que pena, mas espero que suas amigas gostem :)

      Excluir
  13. Eu sempre tive vontade de ler esse livro, mas até hoje não o comprei... Esse lance que vc falou de desenvolver melhor o final, já vi algumas pessoas comentarem, mas mesmo assim a vontade de ler o livro não passou! Curti muito ler a tua resenha!!!

    ResponderExcluir
  14. Oi Dry!
    Faz tempo que li esse livro e mal me lembrava da história. Foi muito bem ler sua resenha e matar a saudade dos Garret (especialmente de Jase). Esse é mesmo um romance muito fofo, mas que traz tema profundos tratados com uma certa superficialidade. Acho que só por isso não é um livro 5 estrelas.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  15. Eu li o livro logo que foi lançado e ainda lembro o quão fofo achei o relacionamento dos dois... super amor de verão que acabou sendo feito para durar mais.
    Agora, lendo sua resenha, penso que provavelmente teria uma ideia um pouco diferente e talvez até sentiria mais falta de resolução como você (acho que quanto mais a gente vai lendo mais vai ficando exigente e esperando mais de uma história do que apenas fatos soltos e resoluções rápidas não é mesmo?).
    Mas eu lembro que mesmo adorando a Sam eu ainda a achei muito quieta e me irritei que ela não abria a boca pra falar...
    Beijinhos,
    Lica

    ResponderExcluir

Oiê! Muito obrigada por passar por aqui, deixe um recadinho com o link do seu blog e a gente dá uma passadinha lá mais tarde :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...